EnglishPortugueseSpanish

Candidata a vacina da Rússia deve ser liberada em agosto

Redação 29/07/2020 21h20, atualizada em 29/07/2020 23h12

A Rússia segue adiante com sua candidata a vacina contra a covid-19, mas ainda não há informação pública sobre o composto. Fontes ouvidas pela CNN informam que o país pretende autorizar a fórmula do Instituto Gamaleya, de Moscou, em duas semanas. O Ministério da Saúde do país ainda não confirmou publicamente.

A promessa gera dúvidas porque o imunizante surgiu “do nada” e não parece ter seguido o rigoroso processo científico de desenvolvimento desse tipo de composto. Por enquanto, existe apenas a promessa de que a fórmula funciona. Recentemente, foi anunciado sucesso em um teste com 40 pessoas, mas não foram divulgados outros dados.

publicidade

A justificativa para a rapidez do processo é que já havia pesquisas de vacinas para outras doenças e que elas foram adaptadas para a covid-19. Com isso, foi possível eliminar algumas etapas. Além disso, os russos justificam o processo acelerado de aprovação pela gravidade da doença no país.

Recentemente, a Rússia foi acusada de recorrer a ciberataques para roubar informações de pesquisas de outros países, mas ainda não se sabe se isso pode ter relação com a velocidade como os testes avançaram no país. A candidata a vacina russa usa tecnologia de vetor viral, um método similar aos utilizados pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e pela farmacêutica chinesa CanSino.