EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Após um lançamento bem-sucedido na manhã desta quinta-feira (30), técnicos da Nasa identificaram alguns pequenos problemas técnicos com a missão Mars 2020, que carregará o rover Perseverance até Marte. Estes problemas, no entanto, não devem colocar em risco seu sucesso.

A primeira dificuldade ocorreu ao captar os sinais de telemetria enviados pela espaçonave. Para se comunicar com ela a Nasa usa a Deep Space Network, um conjunto de imensas antenas capazes de “conversar” até com espaçonaves além das fronteiras do sistema solar.

publicidade

Entretanto, segundo Matt Wallace, vice-gerente de projetos da missão Mars 2020 no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA, na Califórnia, a proximidade da Mars 2020 com a Terra causou uma espécie de “sobrecarga” devido à intensidade do sinal.

Reprodução

Uma das antenas da Deep Space Network, na Austrália, enquanto recebia um upgrade no início de julho. Foto: Nasa

Segundo Wallace, “é como se alguém tentasse conversar com você gritando em seu ouvido”. Algo similar aconteceu durante a jornada da Curiosity, em 2011. “É algo que já vimos em outras missões a Marte”, diz Jim Brindestine, administrador da Nasa. “Isso não é incomum. Tudo está de acordo com os planos”, garantiu.

publicidade

O segundo problema fez a Perseverance entrar em “modo de segurança” quando, ao passar pela sombra da Terra, sua temperatura ficou alguns graus abaixo do esperado. Segundo a Nasa, a temperatura rapidamente subiu para os níveis normais quando ela voltou ao lado iluminado pelo Sol, e a equipe “não está preocupada”.

“A espaçonave está bem contente”, disse Wallace. “A equipe está trabalhando na telemetria, e vão inspecionar o restante da saúde da espaçonave. Por enquanto, tudo o que eu vi parece bom”, afirma.

Fonte: Space.com