EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Na última semana, declarações da Apple contra serviços de jogos em nuvem em sua plataforma, a App Store, deram o que falar. Os principais serviços mencionados foram o Google Stadia e o Microsoft xCloud, que chega em setembro.

A principal alegação da companhia é que, devido às suas regras de monitoramento, as plataformas de streaming não poderiam funcionar sem que seu controle de conteúdo fizesse a aprovação dos jogos, um a um, contido nos serviços.

publicidade

Um exemplo claro é o Facebook Gaming, programa voltado para realização de lives e outros serviços do universo dos games. Infelizmente, a ferramenta não possui 100% de seus recursos em iPhones e iPads, por infringir algumas regras da Apple.

FBG.jpgServiço do Facebook Gaming é suportado por todas as plataformas sem restrições, menos na App Store. Créditos: Getty Images

“Nossos usuários apreciam aplicativos e jogos de excelência, idealizados por diversas distribuidoras. Serviços de jogos podem ser lançados em nossa plataforma, contanto que sigam o mesmo padrão aplicado aos milhares de desenvolvedores, incluindo o envio de jogo por jogo para avaliação mais detalhada”, afirmou a Apple em seu comunicado oficial.

Até o momento, a App Store é a única hospedeira que não apoia os serviços de jogos em streaming, boicotando ainda mais as companhias que oferecem esse tipo de entretenimento.

publicidade

Parecer da Microsoft

A desenvolvedora do xCloud não ficou quieta e publicou diversas críticas às normas da App Store, alegando rigidez descabida e certa implicância com os avanços tecnológicos realizados pela empresa. Inclusive, foi afirmado que as regras para aplicativos voltados para outras áreas, que não fossem jogos, são mais brandas e flexíveis.

A Microsoft também questionou os motivos da Apple, já que todos os jogos são regulamentados e aprovados por um rigoroso serviço que determina classificação indicativa, tipo de jogo e também se certifica de que o título é adequado para a livre distribuição. As empresas que fazem esse serviço são independentes, e imparciais, se livrando de qualquer tipo de opinião tendenciosa ou parcial.

A companhia ainda busca encontrar um meio termo que agrade à Apple, mas não há nenhuma previsão para que o impasse seja solucionado.

Fonte: Digital Trends