A maior empresa de mídia e entretenimento das Filipinas, a ABS-CBN, está solicitando uma indenização de US$ 2,1 milhões de um homem do Texas, nos Estados Unidos, que está sendo acusado pela empresa de vender e piratear caixas de streaming. Se confirmadas as suspeitas, ficará provado que Anthony Brown realizava as operações ilegais por meio do Facebook e até por um site oficial.

O caso começou a ser esmiuçado em 2019, quando em uma operação secreta liderara pelo investigador Kevin Reyes, foi identificado um perfil que comercializava as caixas de streaming piratas que liberavam o acesso aos conteúdos da ABS-CBN de forma não autorizada. Normalmente, infratores desta natureza fazem de tudo para camuflar suas verdadeiras identidades, mas com Brown foi diferente. O réu usava outro nome na rede social, mas em conversas com Reyes, que se passou por consumidor, revelou a verdadeira identidade e até o nome e endereço de sua suposta empresa.

publicidade

Na venda simulada por meio do Facebook Messenger, Brown disse que o aparelho que liberava canais de TV pagos estava disponível por US$ 150. Para conquistar o cliente, o infrator afirmou que o produto poderia ser enviado para Reyes em Los Angeles, Califórnia, com frete grátis. Ainda na conversa, Brown ofertou ao investigador disfarçado uma espécie de parceria, que consistia na indicação de novos clientes e no pagamento de uma parte da ação a Reyes.

iStock-2.jpg

Em investigação, homem foi identificado e revelou destalhes do esquema de IPTV. Créditos: iStock/Reprodução

Julgamento à revelia

Depois de toda a investigação, a ABS-CBN entrou com um processo no Distrito Sul do Texas, mas Brown apenas foi intimado e nunca respondeu às acusações no tribunal. Por isso, a grande empresa de mídia quer, agora, um julgamento à revelia.

Na última moção apresentada, o réu admitiu o uso do Facebook para realizar as vendas, isto por meio de diferentes perfis na rede social. Além disso, Brown também confessou usar um site para as vendas online.

Já sobre a indenização, a ABS-CBN solicita US$ 2,1 milhões por quatro violações de marcas registradas, sendo US$ 500 mil em danos cada, e US$ 100 mil por violação da Lei de Comunicações. Segundo a moção que solicitou a quantia, os valores são razoáveis levando em consideração os fatos apresentados. O documento ainda acrescenta que o montante objetiva compensação, punição e dissuasão frente aos crimes praticados.

O tribunal não se pronunciou sobre o caso e Anthony Brown ainda não possui defesa que fale em seu nome.

ABS-CBN e denúncias sobre pirataria

Não é de agora que a empresa de mídia filipina denuncia casos de pirataria de sinal de televisão. Nos últimos anos, a ABS-CBN tem selecionado dezenas de sites e serviços piratas de streaming, levando os casos principalmente à tribunais dos Estados Unidos.

Em fevereiro deste ano, dois homens foram presos em Los Angeles justamente por venderem aparelhos de IPTV piratas, proporcionando conteúdo do canal de forma não autorizada. Neste caso, também foi exigida por parte da empresa uma indenização milionária.

Fonte: Torrent Freak