EnglishPortugueseSpanish

Elon Musk, CEO da SpaceX, revelou em seu Twitter que sua empresa quebrou um recorde mundial durante os testes do motor Raptor. O empresário divulgou uma foto do componente e um gráfico que mostra que o equipamento atingiu 330 bar de pressão na câmara de combustão principal e permaneceu intacto. A marca anterior era de um foguete de classe orbital da União Soviética que, em 1980, atingiu entre 290 e 300 bar com o motor RD-701.

A nova marca foi atingida 18 meses depois de Musk revelar que o motor havia batido outra marca soviética, dessa vez do RD-270. Na época, o Raptor manteve uma pressão de câmara sustentada de 257 bar, um pouco maior que os 255 bar registrados pelo rival. Pouco depois, ao atingir um pico de pressão de operação de 268 bar, o equipamento novamente superou um modelo soviético, o RD-180, que possuía a marca de 257 bar.

Mesmo quebrando recorde atrás de recorde, o motor precisava de mais refinamento para ser capaz de operar com essas medidas por mais de 10 segundos. Em agosto de 2019, o Raptor SN6 voou duas vezes no Starhopper, realizando um salto de aproximadamente 60 segundo e 150 metros. Na ocasião, ele quase foi destruído segundos antes do pouso. Cerca de um ano depois, o Raptor SN 27 foi usado para o salto da Starship, e pareceu funcionar sem grandes problemas.

O Raptor foi revelado em 2016 como um motor de combustão em estágio de fluxo total de metano e oxigênio, com uma pressão de câmara de combustão operacional de 300 bar, marca batida no teste revelado por Musk. Apesar disso, ainda é necessário comprovar a longevidade do equipamento, bem como os limites de duração da queima e a sua reutilização.

Recorde de reutilização de foguete

Por falar em superar limites, a SpaceX tentará, nesta terça-feira (18), quebrar um novo recorde de reusabilidade de foguetes com o lançamento de um Falcon 9 levando o 10º lote de satélites Starlink ao espaço. Se tudo correr como programado, este será o sexto lançamento do primeiro estágio do foguete, que já foi usado em três missões Starlink e duas outras levando satélites para as operadoras Telstar e Iridium.

Reprodução

Olhar Digital transmite ao vivo o lançamento do Falcon 9 nesta terça. Foto: SpaceX/ Nasa

O Falcon 9 tem dois estágios. O primeiro tem nove propulsores Merlin 1D e é responsável por levar o foguete até uma altitude de 70 km, em média. Ele então se separa do segundo estágio, que irá levar a carga até a órbita terrestre, e retorna para um pouso controlado em solo ou em uma das balsas autônomas da SpaceX. O segundo estágio não é recuperado.

O lançamento acontecerá às 11h38 desta terça-feira (horário de Brasília) a partir da base aérea de Cabo Canaveral, na Flórida. A SpaceX irá transmitir o evento em seu site, a partir das 11h15 (horário de Brasília). O Olhar Digital também vai acompanhar o lançamento, ao vivo, a partir do mesmo horário. Não perca!

Via: Teslarati