EnglishPortugueseSpanish

Depois do sucesso da Demo-2, é hora de ajustar os preparativos para a primeira missão operacional da SpaceX na Estação Espacial Internacional (ISS), a Crew-1. A cápsula Crew Dragon destinada a esse feito já está pronta e foi entregue à estação do Cabo Canaveral na última terça-feira (18), como informou a Nasa em seu blog oficial. 

Os últimos ajustes na cápsula C207 vinham sendo feitos na fábrica da SpaceX em Hawthorne, Califórnia, desde o início de agosto. Como parte do acabamento, o veículo ganhou um escudo térmico, essencial para o momento de reentrada na atmosfera; um sistema de propulsão de emergência, projetado para caso haja a necessidade de abortar a missão; e mecanismos de pouso com paraquedas. 

publicidade

A cápsula foi equipada também com painéis solares com o objetivo de estender o seu tempo de uso. Anteriormente, a Crew Dragon tinha capacidade para passar até 120 dias em órbita. Graças aos novos painéis, ela agora pode ficar até seis meses funcionando no espaço. 

De acordo com a Nasa, a Crew-1 partirá do Complexo de Lançamento do Centro Espacial Kennedy da agência, na Flórida, “não antes de 23 de outubro”. A Crew Dragon levará três astronautas da Nasa e um da Agência Espacial Japonesa (Jaxa) no topo de um foguete Falcon 9, também da SpaceX.

crew1.jpg

Missão Crew-1 é resultado da parceria comercial entre Nasa e SpaceX, e deve partir ainda este ano. Imagem: Nasa

Falcon 9

Em comunicado oficial, a Nasa afirmou que a SpaceX concluiu um teste de fogo bem-sucedido com o Falcon 9 em suas instalações no Texas, também no dia 18. A agência vem trabalhando desde julho nos últimos preparativos para o lançamento do foguete. 

Enquanto outubro não chega, o Falcon 9 conquista outros projetos e parcerias. Recentemente, a SpaceX assinou outros dois contratos de lançamento para o foguete, desta vez com a empresa provedora de comunicações via satélite SES.

Curiosamente semelhante à Starlink (embora muito menor), a SES começou em 2016 a prover uma rede de internet baseada em satélites chamada O3B, fruto da aquisição da extinta O3B Networks. 

Os primeiros 20 satélites do projeto foram lançados em cinco foguetes russos Soyuz, sendo que o último partiu há 16 meses. Agora, a empresa firmou parceria com a SpaceX para lançar mais quatro satélites a bordo do Falcon 9.

A parceria entre a empresa de satélites e a SpaceX não é nova. A SES já contratou os serviços de lançamento do Falcon 9 seis vezes, e foi a primeira cliente de um lançamento de Órbita de Transferência Geoestacionária (GTO) da startup de Elon Musk, em 2013. 

Via: Teslarati