O Google certificou uma solução chamada ‘Sapphire’ de seu novo sistema operacional Fuchsia, o que pode finalmente capacitá-lo para substituir o Android e o Chrome OS. 
 
Na primeira metade de agosto, parte do sistema operacional Fuchsia do Google, que está em desenvolvimento há algum tempo, foi listada na Bluetooth Special Interest Group (SIG). Vale lembrar que, para que um programa que usa Bluetooth seja disponibilizado para o público, ele precisa antes ser aprovado pela organização.
 
Até então, o Fuchsia recebeu muito pouca divulgação do Google, considerando apenas algumas menções sobre o evento Google I/O do ano passado. Esse é mais um passo para o gigante das buscas apostar no novo sistema operacional.
 Sistema Fuchsia. Foto: Shutterstock
Logotipo do Fuchsia, novo sistema operacional do Google. Foto: dmitriy-orlovskiy/Shutterstock

Entenda a certificação
 
A novidade surgiu em uma lista do Google LLC na Bluetooth SIG para “Solução de host de núcleo Bluetooth Google Sapphire 1.0”. 
 
Para quem não sabe, “Sapphire” é o codinome interno para a pilha Bluetooth do Fuchsia e sua descrição também menciona o Fuchsia de forma explícita. Essa listagem chegando a Bluetooth SIG é, na verdade, uma ocorrência bastante comum. Citando um exemplo, o Android e o Chrome OS tiveram seus softwares Bluetooth recertificados algumas vezes para a implementação de mudanças.
 
A nova lista mostra, resumidamente, que o Fuchsia vai suportar Bluetooth 5.0, o que não deveria ser uma surpresa se esta é a versão mais atual do Bluetooth.
 
Anteriormente, o Fuchsia havia sido demonstrado em um evento privado da Bluetooth SIG em 2018. Essa mudança pode ser mais um passo para que o Fuchsia seja revelado ao público em breve. 
 
Fonte: 9to5Google
 

publicidade