Categoras: Notícias

Não corra o risco de perder sua história, seus dados; saiba como recuperar HD com problema

Uma pane no software, um defeito mecânico no dispositivo, um ataque de um cibercriminoso ou até mesmo uma falha humana. Não tem jeito: seus dados estão em constante risco. Normalmente, como usuários ou empresas, nós só nos preocupamos com isso quando o estrago já está feito – e agora é correr atrás de prejuízo, ou seja, recuperar HD.

“Um HD, assim como a qualquer sistema eletromecânico, não só está sujeito a problemas como tem um tempo de vida útil, que pode ser de dois a quatro anos, dependendo do modelo e da marca”, explica o Diretor Comercial da HD Doctor, Fabrício Gomes. “Depois que passou esse tempo, a probabilidade de você perder seus dados a qualquer momento só aumenta. O problema é que a maior parte dos administradores não se preocupa com isso enquanto está tudo funcionando”, completa.

Com Laboratórios em Belo Horizonte (MG) e em São Paulo (SP), a HD Doctor possui 20 anos de experiência e é referência nacional em recuperação de dados HD. A empresa oferece serviços para recuperar dados de HD, recuperar RAID, SSD, cartões de memória, pendrives e até de dados criptografados por ransomware.

Com tempo de mercado e expertise, Gomes conta que já cuidou de casos dos mais diversos. E acrescenta: “em casos de apagamento de dados, quanto mais arquivos você salva no mesmo disco, maior a chance daquela informação ter sido sobrescrita. Existe também o fator “sorte”, mas se o HD não alocou novas informações, a recuperação é mais fácil”, conta o diretor.

Por isso algumas recomendações são importantes antes mesmo de chamar qualquer técnico especializado. Se o HD estiver fazendo algum barulho diferente, por exemplo, é importante desligá-lo para evitar danos onde são gravadas as informações no disco. Se um arquivo foi apagado acidentalmente, o uso do servidor deve ser interrompido antes que aquele dado seja sobrescrito.

“Sempre pedimos ao cliente para não fazer nenhuma tentativa de recuperação de dados por conta própria ou com algum técnico que não seja especializado. Isso porque, se for utilizado um método que não é o ideal, pode diminuir consideravelmente a probabilidade de recuperar dados. Cada sistema, seja HD, SSD, servidores RAID ou outros têm sua ferramenta específica”, alerta Gomes.

O processo de recuperação só é feito depois de uma análise do dispositivo. Um técnico especializado faz um diagnóstico da viabilidade da recuperação para só então os procedimentos de laboratório serem conduzidos. O trabalho pode combinar software e hardware, com programas de alta complexidade reintegrando as informações, enquanto os técnicos fazem a troca de componentes que podem estar danificados.

O valor cobrado pela recuperação de dados de RAID ou de qualquer outro dispositivo pode variar e depende da complexidade do serviço e do estado do dispositivo. De acordo com a HD Doctor, recuperações de cartão de memória e pendrive custam a partir de R$200, enquanto em recuperação de HD e SSD o serviço costuma ser a partir de R$600. Em servidores, o valor estimado é a partir de R$1.000.

Na HD Doctor, antes mesmo de fechar um orçamento, os clientes têm direito a uma análise gratuita e feita em 24h após a chegada do dispositivo em um de seus Laboratórios. Feita essa análise, o cliente recebe por e-mail um diagnóstico completo da situação do seu dispositivo e o orçamento do serviço e, somente então, tomará a decisão de seguir com o processo de recuperação de dados. Vale lembrar que a HD Doctor trabalha apenas com a recuperação de dados e não com o conserto de HD.

Entre em contato para uma análise gratuita pelo 0800 607 8700 e converse com um especialista. O atendimento é 24h e pode ser feito por telefone, WhatsApp e chat.

Esta post foi modificado pela última vez em 3 de setembro de 2020 21:00

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Renato Mota