EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Estudos recentes indicam que o Sars-Cov-2 pode penetrar em muitas células corporais diferentes. Assim, não apenas as funções do trato respiratório e dos pulmões podem ser gravemente afetadas, mas também de vários outros órgãos. Um exemplo disso é o pâncreas.

De acordo com um estudo publicado por uma equipe da University Medical Center Schleswig-Holstein (UKSH), da Alemanha, as chamadas células beta do pâncreas podem ser danificadas pelo vírus, causando problemas na produção da insulina necessária para um metabolismo saudável. Em alguns casos mais extremos, essa interrupção pode até causar diabetes.

publicidade

“Um paciente de 19 anos veio até nós na clínica com diabetes grave recém-desenvolvida após apresentar deficiência de insulina. Pudemos observar que ele aparentemente foi infectado algumas semanas antes pelo coronavírus”, disse o professor Matthias Laudes, um dos principais nomes por trás do estudo.

“Diabetes por deficiência de insulina geralmente é desencadeada por uma resposta autoimune, na qual o sistema imunológico identifica incorretamente as células beta no pâncreas e as ataca. No entanto, esta resposta não estava presente neste paciente. Portanto, presumimos que o próprio vírus atacou o organismo”, acrescenta.

shutterstock-1624725358

Não apenas as funções do trato respiratório e dos pulmões podem ser gravemente afetadas, mas também de vários outros órgãos. Foto: Lightspring/ Shuttterstock

publicidade

Essa hipótese pode ser complementada pelo fato de que as células beta possuem um receptor crucial: o ACE2 – usado pelo vírus para se ligar ao indivíduo. Com essa observação, os envolvidos no estudo continuam a observar os possíveis efeitos causados após a cura da doença. De acordo com eles, é possível que outros problemas metabólicos possam surgir.

Novo epicentro da doença

A Índia passa por sérios problemas para combater a Covid-19. No último domingo (30), o país registrou 78.761 casos de infecção pela doença, recorde dentre as grandes nações do mundo. Além do contágio, mortes estão se tornando fator preocupante para os indianos. Já são 64 mil, com 971 óbitos só ontem (31), ultrapassando o México, país com o terceiro maior registro de mortes em um só dia.

Especialistas classificam a situação pandêmica da Índia como o maior surto de coronavirus desde a primeira infecção detectada no país em janeiro. Segundo estes mesmo especialistas, se a curva de contágio continuar elevada, levará uma semana para que ultrapassem o Brasil em número de casos e, surpreendentemente, os Estados Unidos em dois meses.

Diferente dos países citados acima, a Índia segue com a curva em ascensão, aumentando diariamente o número de mortes e pessoas contaminadas. A explicação para essa elevação de casos tão drástica está na forma como o vírus adentrou o país. A Covid-19 atingiu primeiramente as áreas das grandes cidades, para só depois chegar às regiões rurais, que possuem infraestrutura precária e qualidade de vida precária sub humana.

Via: Medicalxpress