EnglishPortugueseSpanish

A Apple divulgou uma pesquisa feita pelo Progressive Policy Institute que estima o número de empregos criados pelo ecossistema de aplicativos para iOS. Segundo a empresa, são 300 mil novos postos de trabalho para desenvolvedores desde abril de 2019 e mais de 2,1 milhões de empregos em todos os 50 estados dos Estados Unidos.

A maioria desses empregos está concentrada nas costas leste e oeste, principalmente em estados como Califórnia, Nova York e Flórida. O Texas também tem uma quantidade expressiva, enquanto os estados do meio oeste têm o menor número.

publicidade

A maçã diz que os apps têm se tornado primordiais na vida das pessoas, situação potencializada pela pandemia de Covid-19, que fez com que delivery de comida, educação à distância e telemedicina se torassem pontos centrais no dia-a-dia da população. Esse cenário faz com que o emprego de desenvolvedor seja sustentável mesmo que grande parte dos estadunidenses esteja em dificuldades e perdendo seus empregos.

Relação com outras empresas

A divulgação desses dados sobre empregabilidade vem num momento delicado da relação da Apple, enquanto dona da App Store, e outras empresas que utilizam a plataforma para disponibilizar seus aplicativos para o público.

Recentemente a Epic, desenvolvedora do jogo Fortnite, travou uma batalha com a Apple em razão das taxas cobradas por transações em apps baixados na plataforma – que podem chegar a 30%. O jogo foi removido da App Store depois de ser disponibilizado um sistema de pagamento independente para fugir das taxas.

O Facebook também vem tendo problemas com as taxas cobradas na loja. Numa tentativa de abrir uma exceção a um serviço pago na rede social, esperando que a Apple pudesse não cobrar a porcentagem sobre as transações, a rede social recebeu um não categórico. Mais tarde quando tentou avisar os usuários dessa ferramenta que eles receberiam algo em torno de apenas 70% dos lucros, a Apple bloqueou a informação dizendo que ela era irrelevante.

O CEO da Apple, Tim Cook, defendeu as políticas da empresa e disse que não é uma prática que prejudica a concorrência e nem se configura monopólio. Segundo ele, quem não se sentir satisfeito com os serviços tem a plataforma Android para utilizar.

Em junho a Comissão Europeia abriu uma investigação antitruste contra a Apple ouvindo as reclamações de serviços de streaming de música, como o Spotify, também sobre as taxas cobradas nas compras do app.

A divulgação dos dados sobre emprego ligados à App Store pode ser vista como uma parte da narrativa para justificar as políticas em relação as outras empresas. Observando as declarações e o modo como a Apple vem se comportando, é seguro dizer que ela não tem intenção de abrir mão de sua posição.