EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A SpaceX possui o ousado plano de enviar ao espaço 12 mil satélites Starlink com o objetivo de oferecer internet para regiões remotas. Agora, a empresa afirma que conseguiu uma “latência super baixa e velocidades de download superiores a 100 Mbps” em sua conexão. Apesar de ainda não ter atingido a velocidade prometida quando anunciada, ela já é mais rápida que a obtida nos primeiros testes.

Até agora, a empresa já colocou mais de 700 satélites em órbita. Esse número é maior que os 400 necessários para fornecer a “capacidade operacional inicial”, segundo Elon Musk, mas ainda não atingiu os 800 que vão fornecer “recursos operacionais significativos”.

publicidade

Os primeiros testes beta já estão em curso com funcionários da SpaceX. “A equipe Starlink tem coletado estatísticas de latência e realizado testes de velocidade padrão do sistema”, afirmou Kate Tice, engenheira sênior do programa. “Isso significa que estamos verificando a velocidade com que os dados viajem dos satélites até nossos clientes e, em seguida, de volta para o resto da internet. Os resultados iniciais foram bons”, acrescentou.

ReproduçãoSpaceX planeja criar uma gigante constelação de satélites ao redor da Terra. Foto: SpaceX

publicidade

Apesar dos incríveis 100 Mbps já atingidos, a SpaceX prometeu uma velocidade na casa de gigabits. Para isso, ela afirma ser necessário o envio de mais de 4.400 satélites. “Nossa rede, é claro, é um trabalho em andamento. E, com o tempo, continuaremos a adicionar recursos para desbloquear a capacidade total dessa rede”, explicou Tice.

Laser espacial

Além disso, a engenheira afirmou que foram testados, com sucesso, dois satélites em órbita com links intersatélites, uma espécie de “laser espaciais” que permitem a transferência de “centenas de gigabytes de dados” entre as duas unidades. “Assim que os lasers espaciais estiverem totalmente implantados, o Starlink será uma das opções mais rápidas disponíveis para transferir dados em todo o mundo”, destacou Tice.

A SpaceX está prestes a iniciar seus testes com o público em geral. Os interessados podem se inscrever por meio do site da Starlink, fornecendo e-mail e endereço. Este último é importante porque, por enquanto, apenas moradores de comunidades rurais do estado de Washington estarão qualificados. Posteriormente, os testes serão expandidos para o norte dos Estados Unidos e o sul do Canadá.

Além disso, há uma pequena exigência para a participação: “você NÃO pode discutir sua participação no Programa Beta online ou com pessoas fora de sua casa, a menos que sejam funcionários da SpaceX”.

Via: The Verge