EnglishPortugueseSpanish

Pesquisadores da Tasmânia, Chile e Alemanha investigaram a origem dos sinais elétricos trocados por plantas como meio de comunicação. Os cientistas estudaram sequências de DNA de diversas espécies vegetais, criando um mapa com as origens de várias adaptações evolutivas — entre elas, a inusitada sinalização elétrica. O estudo foi publicado no jornal Trends in Plant Science.

Primeiro, eles examinaram as sequências dos canais de potássio das plantas, que controlam o fluxo de íons para dentro e para fora de uma célula vegetal. Com isso, identificaram algo parecido com uma “impressão digital” em comum na maioria das linhagens terrestres. Entre elas, estão as samambaias, hepáticas, plantas com flores e até alguns parentes de algas. 

publicidade

Dessa maneira, os pesquisadores concluíram que os canais de potássio similares são os responsáveis pela excitabilidade elétrica das plantas. Curiosamente, o mecanismo de sinalização facilita as respostas desses seres vivos às situações de estresse. Por exemplo, em casos de ferimentos de suas folhas ou seca, esse recurso é ativado.

“Isso permite a comunicação entre as células no corpo da planta, facilitando respostas coordenadas às mudanças ambientais”, explicou em comunicado, Frances Sussmilch, co-autora do estudo. 

ReproduçãoCientistas comprovaram que os canais de potássio das plantas são responsáveis pelos sinais elétricos trocados entre elas. Crédito: Lisa Fotios/Pexels

História evolutiva 

Na pesquisa, os especialistas observaram que os canais de potássio existem desde que as primeiras espécies de plantas terrestres começaram a evoluir, deixando o ambiente aquático. Isso ocorreu há cerca de 500 milhões de anos. 

publicidade

Uma vez na Terra, as plantas enfrentaram condições complicadas, como seca, calor, vento, além da presença dos herbívoros. Então, usaram nessa batalha o recurso da sinalização elétrica por meio do canal de íons.”[O canal] provavelmente foi mantido à medida que as plantas terrestres continuaram a evoluir devido à sua importância para a comunicação célula a célula”, comentou Sussmilch.

A troca de sinais elétricos se dá rapidamente e foi um fator vital que contribuiu na evolução das espécies vegetais. O seu mecanismo de ação é até mesmo comparável aos impulsos elétricos que controlam a batida sincronizada do coração humano. É algo, de fato, impressionante. 

Fonte: Phys