EnglishPortugueseSpanish

Algo parece não ter ido conforme o planejado durante o lançamento do foguete chinês Long March 4B na última segunda-feira (7). Imagens de um dos impulsionadores caindo de volta na Terra e explodindo em uma nuvem de fumaça laranja nas proximidades de uma escola se espalharam nas redes sociais da China.

O vídeo publicado na Weibo e replicado no Twitter mostra o primeiro estágio do Long March 4B explodindo perto da vila de Lilong, na província de Shaanxi. É possível ouvir as vozes das crianças durante a filmagem, o que torna o caso todo mais preocupante, já que o combustível do foguete (uma mistura de hidrazina tóxica e tetróxido de nitrogênio), responsável pela fumaça laranja, é bastante tóxico.

publicidade

O lançamento colocou em órbita um novo satélite de observação da Terra Gaofen 11, e ocorreu a partir do centro localizado em Taiyuan, no norte da China. Com uma resolução capaz de fornecer imagens detalhadas de objetos com menos de um metro de diâmetro, o satélite será usado principalmente em pesquisas de planejamento urbano, projetos de estradas, estimativa de safra e prevenção e mitigação de desastres.

Imagens de destroços de foguetes caindo perto de áreas habitadas na China não são raras, mas normalmente essa queda é calculada para não ameaçar a população ou as pessoas são avisadas e evacuadas antes do lançamento. É possível que as pessoas que estavam filmando o incidente estivessem alertadas e esperando pela esperando pela queda.

A maior parte das agências espaciais não usa mais a hidrazina como combustível para veículos de lançamento. Segundo o site ArsTechnica, último grande foguete dos Estados Unidos a usar a substância foi o Delta II da United Launch Alliance, aposentado em 2018. O foguete Proton, da Rússia, usa hidrazina em seu primeiro e segundo estágios.

O combustível, porém, é largamente usado em lançamentos na China – isso inclui os foguetes Long March 2F (que leva passageiros) e a família Long March 4. Isso já causou vários incidentes ao longo dos anos. Para a frota Long March 5, a China está mudando a alimentação para oxigênio líquido e querosene, como o foguete Falcon 9 da SpaceX.

Via: Space.com/ArsTechnica