EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Arm anunciou a criação do seu primeiro processador de 64 bits da linha Cortex-R. O modelo 82 é o mais novo membro da família, e seu grande diferencial é o suporte ao sistema Linux, que expande as possibilidades de utilização do chip no mercado.

Os chipsets da linha Cortex-R são voltados para a utilização em processamentos em tempo real. Tratam-se de softwares simples, com poucas funções, mas que possuem um tempo de resposta imediato, se acionados. Um exemplo são equipamentos hospitalares, alarmes, sensores e outros aparelhos com atividades simples, mas precisas.

publicidade

De acordo com a Arm, o novo modelo tem uma capacidade de processamento até duas vezes mais veloz que os atuais processadores da linha Cortex-R. A discrepância ocorre principalmente diferença na construção da arquitetura deste processador, em relação à geração anterior.

Reprodução

publicidade

Novo processador promete mais potência e versatilidade para o trabalho. Imagem: Arm/Divulgação

Os chips de 64 bits possuem grandes vantagens comparativas em relação aos construídos sob a arquitetura de 32 bits. Além da vantagem principal da maior capacidade de processamento de pacotes por segundo, o modelo mais avançado permite um uso de memória RAM de até 128 GB em uma máquina, enquanto seus antecessores chegam a 4 GB máximos.

As inovações no Cortex-R82, no entanto, não pararam por aí. O novo chip ainda tem a característica de ser ‘flexível’ quanto suas possibilidades de uso prático. Isto significa que cada um de seus núcleos pode ser programado com funções diferentes: por exemplo, variando entre a utilização de aplicações em tempo real e em outros tipos de atividades mais complexas.

De acordo com a Arm, 85% dos consumidores da linha Cortex-R estão na área de armazenamento computacional. A chegada de um novo chipset com uma arquitetura em 64 bits e suporte para Linux torna as possibilidades de inovações nesta área da tecnologia ainda mais amplas, seja pela maior possibilidade de uso de RAM no trabalho, ou mesmo pela flexibilidade do chip.

A versatilidade do Cortex-R82 deve tornar seu mercado ainda mais panorâmico. É esperado que ele tenha grande apelo também entre sistemas de segurança, lojas e até mesmo aeroportos.

Fonte: Ars Technica