De acordo com um relatório da cadeia de suprimentos da Apple, a marca deve começar a produzir os novos chips Silicon de arquitetura 5nm, para Macbook e iPad, no próximo trimestre.

Baseado em ARM, o novo processador faz parte de um plano de integração entre todos os produtos da Apple. Até agora, só a linha Mac não possuía chips fabricados pela própria empresa. Com isso, assim como os Apple Watches, iPhones e os iPads, os computadores passam a ter hardware com o selo da Maçã.

publicidade

O anúncio da mudança nos processadores foi feito em junho, na última edição da WWDC, conferência anual da Apple. Na ocasião, a marca informou que passaria a produzir seus próprios componentes, deixando de usar os fabricados pela Intel. A gigante também informou que ainda este ano já venderia Macbooks com esta nova placa, mas não deu detalhes de quando isso deve acontecer.

 

Reprodução
O wafer de silício é um componente que serve como base para os processadores. Foto: Pixabay

Mudança até 2022

Apesar do anúncio do primeiro Mac com Silicon para este ano, a mudança total vai acontecer até 2022, quando todos os dispositivos Mac devem passar a ser fabricados com o componente.

Até lá, o processamento vai continuar sob responsabilidade da atual parceira, mas com suporte de transição para os novos chips. Com isso, a gigante quer ser líder do setor em desempenho, como já acontece com os iPhones.

Entre outras vantagens, essa mudança também possibilita que os desenvolvedores produzam aplicativos e jogos mais robustos e poderosos.

Conforme o Olhar Digital adiantou, o novo chip do iPad Pro, que foi usado no kit de transição que foi oferecido aos desenvolvedores, é tão rápido quanto o Intel Core i7 de 10ª geração usado no atual Macbook Pro de 13”.

 

Fonte: WCCTech