EnglishPortugueseSpanish

Em meio às duras críticas que vem recebendo pelas suas práticas implementadas na App Store, a Apple mostrou nesta quinta-feira (24) o novo visual de boa parte de suas páginas na internet. Embora a empresa não reconheça isso de forma oficial, essa “repaginada” parece ser uma resposta a recentes esforços que ambicionam fazer com que a “Maçã” revise algumas de suas operações, como a cobrança de taxa em cima do faturamento de apps hospedados na sua loja virtual.

Por ora, as alterações estão visíveis apenas nas páginas da empresa nos EUA, enquanto o Brasil segue apresentando os produtos mais recentes lançados pela Apple. Começando pela página principal, a Apple posicionou um enorme banner que ocupa toda a primeira rolagem da tela, direcionando o usuário a uma página interna sobre a App Store. Esta, por sua vez, conta com uma introdução em texto que ressalta a confiabilidade da loja, além de oferecer alguns números:

publicidade

Reprodução

Imagem: Captura/Apple/Olhar Digital

Reprodução

Imagem: Reprodução/Apple/Olhar Digital

Por mais de uma década, a App Store tem provado ser um lugar seguro e confiável para descobrir e baixar aplicativos. Mas a App Store é mais do que uma simples loja — é um destino inovador focado em levar você a experiências espetaculares. E uma grande parte disso é assegurar que os apps que oferecemos estejam dentro dos mais altos padrões de privacidade, segurança e conteúdo. Porque nós oferecemos quase dois bilhões de aplicativos — e queremos que você se sinta bem para usar cada um deles.

Já a página para desenvolvedores traz o mesmo visual da nova App Store, mas com uma mensagem em texto diferente, ressaltando a ideia de que a Apple está sempre presente para auxiliar o criador de aplicações, além de novamente bater na tecla da privacidade e segurança:

A Apple tem o compromisso de ajudar desenvolvedores a transformar suas mais brilhantes ideias em aplicativos que mudem o mundo. É por isso que a App Store ajuda você do começo ao fim — a construir, testar, promover e distribuir seus produtos e ampliar seus negócios. O nosso marketplace é seguro, confiável e acessível — conectando você a 1,5 bilhão de dispositivos em 175 regiões. A App Store e você: juntos a cada passo do caminho.

Mais de uma década de confiança e sucesso. Em 12 anos, a App Store crescer de 500 para 1,8 milhão de apps — todos revisados para obedecerem aos nossos rigorosos padrões de privacidade, segurança e conteúdo. Por todo esse caminho, nós levamos aos desenvolvedores as ferramentas mais avançadas e o suporte de ponta a ponta que eles precisavam. Assim, eles puderam continuar fazendo os apps que mudam como as pessoas trabalham, jogam, se encontram, aprendem, viajam e vivem suas vidas.

Reprodução

Imagem: Reprodução/Apple/Olhar Digital

Outras atualizações das páginas falam em mais de 150 mil aplicativos rejeitados somente em 2019 por não obedecerem aos requisitos de privacidade da Apple.

O outro lado da moeda

Apesar das mensagens de protagonismo e tratamento igualitário, a Apple pode ter dificuldade com esse posicionamento junto ao público: é de conhecimento geral que a empresa de Cupertino concede benefícios específicos a grandes desenvolvedores, como é o caso da Amazon. O Prime Video paga apenas metade da taxa de comissão cobrada pela Apple graças a um acordo firmado entre o CEO do grupo Amazon (Jeff Bezos) e o vice-presidente sênior de serviços e produtos de internet da Apple (Eddy Cue).

Todas essas alterações vieram após uma série de empresas se juntarem para formar a “Coalition for App Fairness”, um grupo de grandes desenvolvedoras que já tiveram alguma dor de cabeça com a Apple em relação às suas práticas com a App Store. A grosso modo, a coalizão acusa a empresa chefiada por Tim Cook de artificialmente inflar preços de certas aplicações para o consumidor ao cobrar uma taxa de 30% de comissão em cima do faturamento de cada aplicativo. Essa mesma briga resultou no banimento do jogo Fortnite da App Store, no início de agosto.

Fonte: 9to5Mac