EnglishPortugueseSpanish

Nesta quarta-feira (23) a SpaceX destruiu propositalmente mais um protótipo de sua espaçonave Starship. Batizado de SN 7.1, o artefato era um tanque de combustível construído para testar a resistência de uma nova liga metálica chamada 304L, mais resistente que a 301 que a SpaceX vinha usando nos protótipos anteriores, e mudanças no processo de fabricação feitas após a explosão do protótipo SN7, em junho deste ano.

O objetivo do teste, que estava originalmente programado para a quinta-feira passada (17) era, basicamente, ver quanta pressão interna o tanque suporta antes de estourar como um balão. Para isso, o tanque foi pressurizado com nitrogênio gasoso, que é a origem das volumosas nuvens brancas que podem ser vistas no vídeo abaixo. O gás não é tóxico (70% de nossa atmosfera é composta por nitrogênio) mas pode causar asfixia, já que tende a substituir o oxigênio quando acumulado em espaços fechados.

publicidade

A destruição do SN 7.1 abre caminho para testes de um novo protótipo, o SN8, que deve ser o primeiro a realizar um voo de grande altitude: a expectativa é de que ele atinja 18 Km, muito mais do que os 150 metros atingidos pela SN5 e SN6 em seus voos inaugurais.

Vale citar: essa altura não é nem minimamente próxima do necessário para se atingir o espaço – que começa em aproximados 99,8 km, ou 62 milhas de altura -, mas é o mínimo que a SpaceX considera aceitável para posicionar a SN8 como viável para mais do que simples impulsos verticais.

Fonte: Space.com