EnglishPortugueseSpanish

O LindedIn, rede social com foco no mercado de trabalho, lançou uma nova atualização em seu layout. A mudança aposta em uma usabilidade mais intuitiva, com cores quentes e novidades que vão desde além do design e incluem até a representatividade e acessibilidade na plataforma. 

As atualizações do template do LinkedIn começam nesta semana e seguirão gradativamente até novembro deste ano. Entre as novidades, a mudança mais evidente é o design com uma paleta de cores claras, com algumas variações entre cores quentes, e um fundo completamente branco. Essas modificações otimizam espaço na tela a fim de tornar a experiência mais fácil para os usuários. 

publicidade

“O crescente interesse de profissionais pela plataforma reforça a importância da rede incorporar novas ferramentas e garantir a melhor experiência para os usuários de todo o mundo”, diz Erica Firmo, head de comunicação do LinkedIn no Brasil. Ela acrescenta que o redesenho da plataforma é o próximo passo na evolução da marca – que possui mais de 700 milhões de usuários no mundo todo e registra aumento de compartilhamento de conteúdo de 50% ano após ano. 


Reprodução

Novo layout do LinkedIn possui uma paleta de cores claras. O objetivo da rede social é disponibilizar uma versão para desktop e smartphone com o modo escuro em breve. Créditos: Reprodução 

No que tange a representatividade, a rede social adotou certas modificações: criou novas ilustrações para profissões e setores de atuação que antes não eram incorporados à plataforma. Essas novas representações incluem gêneros, raças e origens étnicas. A inciativa previu também reduzir danos a vista e aumentar a acessibilidade no LinkedIn, visto que a plataforma se comprometeu a lançar em breve a opção “modo escuro”, a fim de tornar a experiência na rede mais agradável para quem possui algum tipo de sensibilidade a luz causada pela tela do computador ou smartphone.   

A barra de pesquisa também ganhou atenção entre as atualizações. Se antes era possível pesquisar pessoas e empregos, agora tornou-se mais fácil encontrar eventos, cursos, publicações, grupos e outros conteúdos relacionados com a pesquisa, inclusive cursos do LinkedIn Learning. 

Para finalizar, depois de registrar um aumento de 23% em relação ao ano passado, o InMail, sistema de mensagens privadas do LinkedIn, também ganhou novas funcionalidades. Agora o usuário poderá iniciar uma videoconferência com o auxílio dos principais servidores, como Zoom, Microsoft Teams e Bluejeans. As atualizações contemplam também reagir a mensagens com emojis e apagar ou editar uma mensagem enviada.