EnglishPortugueseSpanish

A Força Aérea dos EUA está desenvolvendo um laser capaz de detonar minas terrestres a até 300 metros de distância. Batizado de RABDO (Recovery of Air Base Denied by Ordnance), ele foi projetado para recuperar o acesso a uma base aérea que tenha sido comprometida por minas terrestes ou munição não detonada.

O contrato para desenvolvimento do laser, avaliado em US$ 40 milhões, foi concedido à empresa norte-americana Parsons. Apesar de ser um projeto da Força Aérea, o equipamento será montado em um caminhão.

publicidade

Segundo a Parsons o ZEUS, como é chamado o laser, será disparado a mais de 300 metros de distância dos alvos, e será poderoso o suficiente para detonar “pequenas submunições de bombas de fragmentação, minas terrestres, bombas de uso geral, e munições de artilharia”.

Lasers no campo de batalha

O RABDO tem uma função utilitária, mas o mesmo não pode ser dito sobre outros sistemas em desenvolvimento. A Marinha dos EUA já testou um canhão laser desenvolvido para neutralizar ameaças comuns aos navios, como sistemas de vigilância e reconhecimento, drones e pequenos barcos armados, e acredita-se que a Marinha Chinesa esteja se preparando para fazer o mesmo.

Em outubro passado a Raytheon entregou um sistema anti-drones para a força aérea dos EUA, equipado com sensores infravermelhos para rastrear as aeronaves e um poderoso laser para destruí-las em segundos. Em agosto passado o exército turco afirmou ter usado um laser de 50 KW para abater um drone modelo Wing Loong 2, produzido na China e operado por forças dos Emirados Árabes na região de Misrata, na Líbia.

Fonte: C4ISRNET