EnglishPortugueseSpanish

Já sabemos que a Starship, veículo que a SpaceX espera um dia usar para colonizar Marte e eventualmente substituir os atuais Falcon 9 e Falcon Heavy no lançamento de cargas, é prioridade máxima na empresa.

Protótipos estão sendo construídos e testados rapidamente, e dois deles já realizaram voos curtos. Porém, eles se parecem com pouco mais do que tanques de combustível com um motor de foguete, o que leva os entusiastas do espaço a se questionar: quão longe estamos de uma Starship “real”, capaz de um voo orbital?

publicidade

Segundo Elon Musx, CEO da SpaceX, não muito longe. Em resposta a uma pergunta feita no Twitter por um repórter, ele prometeu uma atualização sobre o progresso do programa daqui a cerca de três semanas.

“O design já se solidificou. O que será apresentado será o que realmente irá para órbita como uma versão 1.0, quase sem mudanças”, disse o executivo.

Enquanto isso, em Boca Chica…

Depois dos voos de 150 metros da SN5 e SN6 a SpaceX está se preparando para o voo de mais um protótipo, o SN8, que deve atingir uma altitude de 18 km. O foguete terá um cone no nariz e aletas para controle aerodinâmico, e se parecerá mais com um foguete “tradicional”. Atualmente ele passa por uma série de testes na base da SpaceX em Boca Chica, no Texas.

Recentemente a empresa destruiu propositamente um outro protótipo, batizado de SN 7.1, construído para testar a resistência de uma nova liga metálica a pressões extremas. Foi o segundo protótipo “sacrificado” propositalmente, três meses depois da explosão da SN 7.0.

A SpaceX pretende usar as Starship para realizar mil voos entre a Terra e Marte, com três espaçonaves decolando por dia com 100 passageiros cada, para construir uma colônia em Marte que poderá abrigar até 1 milhão de pessoas até 2050.

Fonte: TechCrunch