EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O desenvolvimento da motocicleta elétrica Arc Vector foi interrompido em outubro do ano passado, após a Arc Vehicle declarar falência. Nesta quinta-feira (1), porém, o fundador e chefe de design da empresa, Mark Truman, anunciou a recuperação dos ativos da companhia e a retomada do projeto do veículo.

A Arc Vector foi anunciada em 2018, durante o Milan Motorcycle Show, uma das principais feiras de motocicletas do mundo, realizada anualmente na Itália. A moto chamou atenção por apresentar, na época, recursos de tecnologia avançados, design marcante e preço de US$ 117 mil.

publicidade

“Eu mesmo decidi comprar os ativos há quatro meses. O projeto tinha ido longe demais e tinha sido muito bem recebido para que eu não pudesse continuar com ele.”, afirmou Truman.

A promessa inicial da fabricante era iniciar a produção a partir de 2020, em uma fábrica em Gales. A companhia ainda arrecadou US$ 1,1 milhão, por meio de um financiamento coletivo para o investimento inicial no projeto da Arc Vector. O apoio, no entanto, não foi suficiente para evitar os problemas financeiros da empresa.

Reprodução

Revisão nas especificações

O veículo remete à categoria de motocicletas cafe racer e se destaca por um acabamento de fibra de carbono e uma suspensão dianteiro com braço oscilante, em vez dos tradicionais garfos telescópicos. A retomada da Arc Vector, no entanto, acompanha algumas alterações nas especificações originais da moto, como aponta o site Electrek.

publicidade

Com motor elétrico de 95 kW (ou 127 cavalos de potência), o veículo tem velocidade máxima de 200 km/h – um pouco inferior à marca de 240 km/h prevista no escopo original. A Arc Vector pode acelerar de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos, frente a 2,7 segundos especulados anteriormente.

Já o pacote de bateria de 16,8 kWh proporcionou uma autonomia de até 436 quilômetros no circuito europeu NEDC, enquanto o suporte para tecnologia de carregamento rápido DC promete recargas completas em apenas 45 minutos.Reprodução

A moto também foi projetada para operar com uma interface “homem-máquina”, por meio de uma jaqueta que aplica estímulos táteis no ombro do condutor para indicar que outro veículo está em um ponto cego. Além disso, a Arc Vector deve contar com um capacete HUD (Heads-up Display). Essa tecnologia, apropriada das aeronaves, fornece informações visuais ao piloto sem que ele precise desviar os olhos da pista.

Reprodução

Devagar

A fabricante planejava produzir, originalmente, 399 modelos da motocicleta. Segundo Mark Truman, no entanto, a companhia leva “as coisas um pouco mais devagar” desta vez.

“As primeiras motocicletas serão entregues a seus clientes em 12 meses. Vamos oferecer aos 10 clientes uma oportunidade muito especial nas 10 primeiras Vectors. Ainda não estou revelando o que é, mas fique atento a isso”, afirmou Truman.

Via: Electrek