EnglishPortugueseSpanish

Ao falar sobre reatores de fusão nuclear, as pessoas imaginam estruturas gigantes. Porém, Jackson Oswalt, um jovem de 12 anos de Memphis, no Tennessee (EUA), construiu um equipamento funcional no quintal de sua casa. Com o feito, ele se tornou a pessoa mais jovem a construir um reator de fusão nuclear, de acordo com o Guinness World Records.

Oswalt conseguiu fundir dois átomos de deutério no equipamento algumas horas antes de completar 13 anos. A marca anterior era de Taulor Wilson, que concluiu o equipamento aos 14 anos e serviu de inspiração para Jackson, que trabalhou sozinho no projeto.

publicidade

“A temperatura do meu reator varia, mas é de cerca de 100 milhões de graus Kelvin”, destacou o jovem. “Eu fui capaz de usar eletricidade para acelerar dois átomos de deutério juntos para que eles se fundam em um átomo de hélio 3, que também libera um nêutron que pode ser usado para aquecer água e girar uma máquina a vapor, que produz eletricidade”, acrescentou.

Por mais que não seja capaz de gerar mais energia do que consome, construir um reator de fusão nuclear é uma tarefa desafiadora. Por isso, o rapaz contou com um pequeno auxílio de sua mãe. “Houve alguns momentos durante o projeto que eu tive algumas reservas”, assumiu a mãe de Jackson. “Eu definitivamente pesquisei algumas coisas no Google“, falou.

Maior reator de fusão nuclear do mundo

O maior projeto de fusão nuclear do mundo entrou recentemente em sua fase final de construção. O Reator Termonuclear Experimental Internacional (ITER), que vem sendo construído desde 2006, montou, em julho, as últimas peças para concluir sua estrutura. Se tudo ocorrer como o previsto, a máquina deve funcionar pela primeira vez em 2025.

Localizado no sul da França, o ITER representa o esforço conjunto de 35 países para produzir energia limpa e abundante. A tecnologia utilizada para esse propósito será a fusão nuclear, que consiste em comprimir dois núcleos atômicos de tal forma que eles se juntem em um só.

Via: Futurism