EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Recentemente, a Boeing e a Nasa anunciaram que a primeira missão tripulada da Starliner tinha sido programada para 2021. Agora, porém, uma mudança na equipe responsável por levar a cápsula à Estação Espacial Internacional (ISS) foi anunciada. Christopher Ferguson, comandante do teste, deixou seu posto e foi substituído por Barry Wilmore.

“Estou assumindo uma nova missão, que mantém meus pés plantados firmemente aqui na Terra e prioriza minha equipe mais importante – minha família”, afirmou Ferguson em um post no Twitter. “Ainda estarei trabalhando duro com a equipe da Starliner e os astronautas da Nasa de nossa equipe”, acrescentou. Em um vídeo, o astronauta classificou a decisão como “difícil e pessoal”.

publicidade

Segundo Ferguson, ele assumiu “vários compromissos que simplesmente não posso correr o risco de perder” com a família. Apesar de não fazer mais parte da equipe que vai ao espaço, o astronauta vai continuar com um papel importante no desenvolvimento da Starliner. Ele ainda possui o cargo de diretor de Integração e Operações de Missão da Boeing, além de diretor de Sistemas de Tripulação.

publicidade

Mudanças na tripulação

Barry “Butch” Wilmore, que vai assumir sua posição, foi nomeado como reserva de todas as posições no voo em julho de 2018 e, por conta disso, tem treinado lado a lado com a tripulação desde então. Com o anúncio, muda seu foco apenas para a função de comandante da espaçonave.

“Butch será capaz de intervir sem problemas, e sua experiência anterior em missões de ônibus espaciais e estações espaciais o tornam uma adição valiosa para este voo”, afirmou Kathy Lueders, administradora associada do Diretório de Exploração Humana e Operações da Nasa.

ReproduçãoBarry Wilmore (à esquerda) substitui Christopher Ferguson (à direita) no comando da missão. Foto: Nasa

Wilmore possui um total de 178 dias no espaço ao longo de duas missões. Na primeira, em 2009, atuou como piloto do ônibus espacial que levou 14 toneladas de itens para a ISS. Em 2014, a bordo da espaçonave russa Soyuz, realizou uma missão de 167 dias, na qual participou de quatro caminhadas espaciais.

Esta foi a segunda mudança na tripulação da missão, desde agosto de 2018. Na primeira, Eric Boe foi retirado por conta de problemas médicos não especificados. Ele foi substituído por Michael Fincke. Além dele e agora de Wilmore, Nicole Mann fará parte da tripulação.

Via: Spaceflight Now/Nasa