EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Windows XP já pode ter sido abandonado pela Microsoft, mas a empresa continua protegendo a tecnologia. Não é surpresa que a companhia decidiu combater de todas as formas o vazamento do código-fonte do sistema operacional, que começou a circular durante o mês de setembro. No entanto, chama a atenção o fato de que uma de suas próprias plataformas, o GitHub, hospedou publicamente os arquivos por 10 dias sem que o fato fosse notado.

Como nota o site TorrentFreak, a empresa agiu rapidamente para derrubar o link do Mega que hospedava os arquivos após o link começar a circular pelo 4chan. A Microsoft também fez o que pode para tentar barrar os torrents com o conteúdo, mas essa já é uma tarefa mais difícil diante da falta de centralização do mecanismo.

publicidade

O que a empresa não percebeu foi que seus próprios sistemas foram usados com esse propósito. No dia 25 de setembro, o código caiu na internet e, apenas quatro dias depois, ele estava hospedado no GitHub, postado por um usuário identificado como “shaswata56”. E demorou 10 dias para que a companhia fizesse alguma coisa sobre o assunto.

Reprodução

O conteúdo ficou no ar até 8 de outubro, quando o GitHub recebeu uma notificação DMCA, um tipo de solicitação judicial de remoção de conteúdo protegido por direitos autorais que isenta a plataforma de responsabilidade caso ela aja prontamente para removê-lo. O aviso cita que o código do Windows XP foi vazado e disponibilizado na plataforma a partir de um torrent.

Reprodução

publicidade

O TorrentFreak analisa que, diante da demora para remover o conteúdo do GitHub, é possível que a Microsoft não esteja tão incomodada quanto se esperava com o vazamento do código do Windows XP, o que faz algum sentido, já que é um sistema operacional com quase 20 anos de idade. Se a companhia estivesse realmente vigilante com a disseminação desse material, ele provavelmente teria sido identificado prontamente ao ser publicado no GitHub, e a exclusão seria instantânea.