Duas ações da Comissão de Proteção de Dados da Irlanda investigam se o Instagram tornou públicos endereços de e-mail e números de telefone de menores de 18 anos. Se confirmadas, elas podem render multas de bilhões de euros para a empresa.

O órgão regulador irlandês é a principal autoridade de proteção de dados na União Europeia e no Reino Unido. Em e-mail enviado à Reuters, Graham Doyle, vice-comissário da instituição, explica que o órgão recebeu reclamações de indivíduos e identificou possíveis preocupações em relação ao processamento de dados pessoais de crianças no Instagram.

publicidade

Uma das denúncias teria vindo do cientista de dados David Stier. Depois de analisar quase 200 mil perfis de Instagram de todo o mundo, ele estima que pelo menos 60 milhões de menores de 18 anos tiveram a opção de mudar seus perfis para contas comerciais. Esse tipo de conta exige a exibição pública de números de telefone e endereços de e-mail.

Há alguns meses, a plataforma mudou as configurações dessas contas para que os usuários escolham se querem ou não revelar detalhes de contato. Mesmo assim, o pesquisador estima que até 5 milhões de crianças tiveram detalhes pessoais expostos dessa forma.

De acordo com as leis europeias de proteção de dados, cada investigação pode resultar em multa de até 4% da receita anual do Facebook. Isso pode representar um valor máximo teórico de 5,7 bilhões de dólares.