EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A SpaceX, empresa do bilionário Elon Musk, avança nos planos de construir uma cidade em Marte. Agora, a intenção é instalar uma estrutura Starlink no planeta vermelho para que a comunicação com a Terra seja possível. O objetivo é criar uma rede de internet banda larga por meio de satélites.

A informação foi divulgada pela presidente da SpaceX, Gwynne Shotwell, em entrevista à revista Time. “Assim que levarmos as pessoas a Marte, elas precisarão de capacidade para se comunicar. Na verdade, acho que será ainda mais crítico ter uma constelação como Starlink ao redor de Marte”, relevou Gwynne.

publicidade

A presidente da SpaceX ainda comentou que será necessário instalar a rede também em outras partes do espaço para a plena comunicação. “E é claro que você precisa conectar os dois planetas também, por isso nos certificamos de que temos uma telecomunicação robusta entre Marte e de volta à Terra”, acrescentou ela.

Reprodução

Starlink também quer estar presente no planeta vermelho. Créditos: Rafa Press/Shutterstock

Na entrevista Gwynne também frisou sobre a importância do desenvolvimento de uma civilização interplanetária. “Não estamos desistindo da Terra quando falamos sobre a construção de capacidade para mover a humanidade para outros planetas. Na verdade, é apenas dar outra chance à humanidade no caso de haver algum evento horrível na Terra; para mover pessoas e salvar a humanidade, permitindo-lhes um segundo lugar, uma segunda Terra para viver”, disse.

publicidade

“Elon fundou esta empresa com o propósito de construir essa capacidade de transporte que permitiria aos humanos se moverem para outros planetas”, falou Gwynne sobre o rápido progresso em direção à possibilidade de os humanos habitarem outros planetas. “Lembro-me de uma entrevista com Elon em 2002, e ele tinha uma meta muito ambiciosa. Parecia absolutamente insano na época, e agora quase 20 anos depois, na verdade não soa tão insano”, finalizou.

Starlink na Terra

Enquanto a rede Starlink ainda é estudada para ser instalada em Marte, na Terra ela já pode ser disponibilizada como uma versão beta ao público. A novidade foi anunciada depois do lançamento do 13º lote de satélites do projeto. São 775 satélites em órbita, quase a metade dos 1.584 necessários para completar a primeira “camada” ao redor do planeta para fornecer cobertura global. 

De acordo com Elon Musk, o objetivo é de assim que estes últimos satélites alcançarem suas posições definitivas em órbita, e empresa libere uma versão para testes para o público do norte dos Estados Unidos e sul do Canadá.

Via: Futurism