EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Recentes especulações indicam que a Apple poderá usar tecnologia da Sony em seu Apple Glass. Ao que tudo indica, é possível que a marca da Maçã realize uma parceria com a empresa japonesa para o fornecimento de micropainéis OLED para seus dispositivos. Fontes ainda afirmam que os óculos de realidade aumentada podem chegar já em 2021.

Segundo relatório do jornal japonês Nikkan Kogyo Shimbum, os componentes OLED da Sony seriam perfeitos para o produto da Apple por aliar imagem de alta qualidade com tamanho e peso reduzidos. O funcionamento das telas pode ser inspirado nos ‘viewfinders’ encontrados nas câmeras da companhia japonesa. Ainda segundo o relatório, a demanda pelas microtelas dariam um novo pilar para as receitas da Sony.

publicidade

Os rumores relacionados aos óculos de realidade aumentada e realidade virtual da Apple não são de hoje. Ao que tudo indica, a empresa lançará dois headsets em fases diferentes. Primeiro, um dispositivo maior e mais pesado para o uso dentro de casa, focado em jogos.

Depois, quando o primeiro aparelho já estiver estabelecido no mercado, superando os desafios de engenharia e aceitação social, serão lançados os ‘Apple Glasses’, aparelhos mais parecidos com óculos tradicionais, ideais para uso no dia a dia.

Seremin/iStock

Apple Glass se juntaria ao portfólio de wearables da marca. Créditos: Seremin/iStock

publicidade

Em publicação no blog Monday Note, Jean-Louis Gassée, ex chefe da divisão de Macs na Apples, já havia afirmado que o dispositivo se encaixaria perfeitamente no segmento de wearables da marca, junto do Apple Watch e do AirPods. Gassée também disse que o aparelho representaria uma nova dimensão para o Apple Arcade.

“Os ‘Apple Goggles’ acentuariam o envolvimento da marca com o mundo dos jogos, atualmente visto apenas no — aceitável, mas ordinário — Apple Arcade. Se a Apple conseguisse desplugar esses Goggles do computador, seria possível imaginar um futuro promissor para o Apple Arcade e seus desenvolvedores, além de um novo fluxo de receita para a empresa”.

Fonte: MacMagazine