EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O governo dos EUA criou o quarto ramo de suas forças armadas, a “Força Espacial”, em dezembro passado. Desde então a organização assumiu a responsabilidade pelo lançamento de foguetes em missões militares nos EUA e mobilizou sua primeira tropa em território internacional, encarregada de monitorar equipamento estratégico dos EUA, como satélites militares, a partir de uma base do país no Qatar.

Mas uma coisa estava faltando na Força Espacial: astronautas. No início de outubro o General de Brigada John Shaw, líder do Comando de Operações Espaciais da Força Espacial dos EUA, chegou a afirmar que a força não pretendia enviar soldados para o espaço tão cedo.

publicidade

Entretanto, as coisas parecem ter mudado rapidamente. Michael Hopkins, Coronel da Força Aérea dos EUA e astronauta da Nasa, solicitou voluntariamente sua transferência para a Força Espacial. A cerimônia será feita quando Hopkins estiver a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), como parte da tripulação da missão Crew-1, que será lançada em 14 de novembro.

Reprodução

A tripulação da Crew-1. Da esquerda para a direita: Shannon Walker, Victor Glover e Michael Hopkins, da Nasa, e Soichi Noguchi, da Jaxa. Foto: Nasa

Segundo o Chefe de Operações Espaciais da Força Espacial, General John “Jay” Raymond, “se tudo correr bem, queremos que ele faça o juramento a bordo da Estação Espacial Internacional”.

publicidade

De acordo com a Coronel Catie Hague, porta-voz de Raymond, a Força Espacial e a Nasa estão trabalhando em uma cerimônia que possa “destacar a parceria de várias décadas entre o Departamento de Defesa e a Nasa”

Hopkins foi selecionado para ser um astronauta em 2009, e já passou um período de 166 dias a bordo da Estação Espacial Internacional em setembro de 2013. Além dele a tripulação da Crew-1, primeiro voo operacional realizado a bordo de um foguete e cápsula da SpaceX, inclui os astronautas da Nasa Victor Glover e Shannon Walker, além do especialista de missão Soichi Noguchi, da Agência Japonesa para Exploração Espacial (Jaxa).

Fonte: SpaceNews