EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Nesta quarta-feira (28), a Rocket Lab colocou sua 15ª carga comercial no espaço, levando dez satélites de observação da Terra, cada um em sua própria órbita. A empresa está retomando seu ritmo após uma reviravolta em julho atrapalhar os planos da Rocket Lab de estabelecer um recorde de tempo de retorno de lançamento.

A bordo do mais novo foguete Electron estavam nove satélites “SuperDove”, da Planet Labs, a nova geração de naves de observação que permitem à empresa captar e fornecer imagens frequentemente atualizadas de uma proporção cada vez maior da superfície da Terra.

publicidade

Além dos SuperDove, o Electron levou também o CE-SAT-IIB, da Canon, uma nave de demonstração com “um telescópio de tamanho médio equipado com uma câmera de ultra-alta sensibilidade para tirar imagens noturnas da Terra”, junto com algumas câmeras menores para observações comuns. A “carona” com a Planet Labs foi organizada pelos especialistas em rideshare da Spaceflight.

O lançamento havia originalmente sido agendado para acontecer na semana passada, mas foi interrompido porque “alguns sensores estão retornando dados que queremos analisar melhor”, de acordo com a Rocket Lab.

A empresa tinha até o dia 3 de novembro para realizar seu lançamento, e conseguiu fazê-lo na segunda tentativa. Tudo saiu conforme o planejado, e os satélites estavam a caminho e comunicáveis cerca de uma hora depois da decolagem.

Esse é o segundo lançamento da Rocket Lab desde que a empresa foi obrigada a parar suas decolagens após perder uma carga útil em julho – não em uma explosão, mas em uma falha elétrica que causou o desligamento de parte do foguete antes que ele atingisse a órbita desejada.

Via: Tech Crunch