EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Se você nunca viu Urano a olho nu, terá uma ótima oportunidade neste sábado (31). O planeta está em oposição, ou seja, este é o momento no ano em que ele estará mais brilhante no céu – desde que ele esteja limpo e escuro o suficiente.

Se você estiver em São Paulo, o planeta será visível entre 19h53 (quando chegará a uma altitude de 21° acima do horizonte nordeste ) e 03h48. Urano atingirá seu ponto mais alto no céu às 23h49, 52° acima do horizonte norte. Procure por ele na direção leste, próximo à Lua – de preferência com um binóculo.

publicidade

Lawrence Sromovsky, University of Wisconsin-Madison/W.W. Keck Observatory

Uma foto de Urano em infravermelho, mostrando alguns dos anéis. Imagem: Lawrence Sromovsky, University of Wisconsin-Madison/W.W. Keck Observatory

publicidade

Em outras regiões do País, o horário muda um pouco – geralmente, quanto mais ao norte, mais cedo. No Recife, o planeta será visível a partir das 18h40, com seu pico às 23h02, 68° acima do horizonte ao norte. Descendo para Porto Alegre, Urano surge às 20h28 e atinge seu ponto mais alto no céu às 00h11 do domingo (1º), 46° acima do horizonte ao norte.

Além de estar contra o Sol, Urano também faz sua abordagem mais próxima da Terra – chamada de perigeu – de maneira que parecerá mais brilhante e maior. O planeta, que está a uma distância média de 19,19 UA, se aproximará a 18,79 UA – cada “Unidade Astronômica” equivale à distância do Sol para a Terra (aproximadamente 150 milhões de quilômetros). Ou seja, Urano estará 59 milhões de quilômetros mais perto de nós. 

Durante as próximas semanas, o planeta atingirá seu ponto mais alto no céu quatro minutos mais cedo a cada noite, até gradualmente recuar no céu da manhã. Por isso, permanecerá visível no céu noturno por alguns meses.

Como se orientar

Para facilitar a orientação e saber em que direção olhar, é importante identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque por meio de uma bússola ou app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Reprodução

O SkySafari usa bússola e GPS para identificar as estrelas para as quais o celular está apontando. Imagem: Simulation Curriculum

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular junto com sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp, que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente.