EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple anunciou seus resultados do trimestre de 2020 com números muito negativos para o iPhone. A empresa apresentou uma queda de 20% no faturamento com o celular na comparação com o mesmo período de 2019, caindo de US$ 33,36 bilhões no ano passado para US$ 26,44 bilhões.

A queda, apesar de brusca, tem uma explicação. Devido à pandemia de Covid-19, a Apple atrasou em um mês o lançamento do iPhone 12, que normalmente aconteceria no fim de setembro. Como o período fiscal se encerra justamente em setembro, a companhia perdeu o impulso de um novo celular em suas finanças.

publicidade

A tendência é de que, como resultado desse atraso, o iPhone deve ter um resultado muito mais forte do que o normal no último trimestre, acumulando tanto a demanda que não pode ser satisfeita entre julho e setembro quanto o período de festas de fim de ano, que incluem o Natal e a Black Friday.

Tudo indica que, se o iPhone tivesse sido lançado dentro do prazo normal, o trimestre teria sido estelar para a Apple. A companhia anunciou que suas outras divisões tiveram resultados positivos, com forte crescimento para os iPads, Macs, vestíveis e serviços. Tanto que mesmo com uma queda acentuada no faturamento do iPhone, que é o principal produto da companhia, a empresa teve um leve aumento no seu faturamento no total, que aumentou de US$ 64,04 bilhões para US$ 64,70 bilhões de um ano para o outro.

publicidade

É interessante observar também como as divisões da Apple se beneficiaram da pandemia, apesar do iPhone, principalmente a divisão de Macs e a de iPads, que por tantos anos viram estagnação ou queda, com mais pessoas buscando equipamento para trabalhar de suas casas.