Hackers roubam US$ 2,3 milhões de campanha de Trump à reeleição

O presidente do Partido Republicano de Wisconsin, nos Estados Unidos, Andrew Hitt, revelou na quinta-feira (29) que hackers roubaram US$ 2,3 milhões da conta do Partido. A quantia objetivava eventuais ações relacionadas à campanha para reeleição do atual presidente do país, Donald Trump. O FBI foi acionado e investiga a origem do crime.

De acordo com Hitt, movimentações suspeitas foram percebidas no dia 22 de outubro, sendo que no dia seguinte, as autoridades policiais já haviam sido informadas sobre o caso. O que se sabe até agora é que os criminosos roubaram a quantia por meio da adulteração de faturas de quatro fornecedores que estavam sendo pagos para enviar esforços para a reeleição de Trump, bem como para fornecer material de campanha.

Neste sentido, a manipulação dos números foi realizada de forma que quando o Partido pagasse a quantia, o dinheiro fosse diretamente para a conta dos hackers. Além do montante roubado, os responsáveis também tentaram iniciar um ataque de phishing.

 

Roubo pode prejudicar reeleição de Trump em um dos estados mais importantes do pleito. Créditos: Evan El-Amin/Shutterstock

 

O presidente do Partido ainda explica que o dinheiro estaria sendo guardado para possíveis ações, que precisariam ser desenvolvidas rapidamente, durante os últimos dias de campanha presidencial. Hitt destacou que com o evento, o Partido fica em desvantagem frente ao pleito.

Cabe destacar que o estado localizado no centro-oeste dos EUA é crucial no resultado das eleições, sendo uma das principais regiões na batalha pela Casa Branca. Por isso, Trump já visitou Wisconsin duas vezes apenas nesta semana e planejava uma terceira ida à região nesta sexta-feira (30). O rival direto do atual presidente americano e candidato à presidência pelo partido Democrata, Joe Biden, também planejou fazer campanha no estado nesta sexta.

Site hackeado

Não é a primeira vez que hackers tentam prejudicar as ações de Trump em direção à permanência no cargo. Nesta semana, o site da campanha do presidente foi hackeado e substituído por uma página para coletar criptomoedas.

Além disso, uma mensagem dizia que “o mundo está farto das notícias falsas espalhadas diariamente pelo presidente Donald J. Trump. É hora de permitir que o mundo saiba a verdade”.

Via: Associated Press

Esta post foi modificado pela última vez em 30 de outubro de 2020 12:46

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Leticia Riente