Proprietários de veículos da Tesla que querem fazer um upgrade em seus carros terão de desembolsar um pouco mais a partir desta semana. A empresa aumentou o preço de opcionais como o sistema de direção autônoma (FSD) e de um adicional com Rádio AM, FM e Sirius em um upgrade do sistema de entretenimento.

Os veículos da Tesla são conhecidos por receber frequentemente novos recursos através de atualizações de software. Mas assim como as atualizações de um smartphone ou PC, elas muitas vezes requerem mais poder de processamento, e não estão disponíveis em hardware mais antigo.

publicidade

É o que acontecia com proprietários de Tesla Model S e Model X equipados com a primeira geração do sistema de informação e entretenimento da empresa, chamado MCU1, que não tinham acesso a serviços como o Tesla Theatre (streaming de vídeo em serviços como o Netflix), Tesla Arcade (jogos), a câmera TeslaCam e o “Modo Sentinela”.

Nas ondas do rádio

Para atender a estes clientes, a Tesla desenvolveu um upgrade, disponível por US$ 2.500, que substitui a primeira geração do sistema pelo MCU2, mais poderoso, que além dos serviços acima adiciona outros recursos como uma tela de toque mais sensível e melhor visualização da estrada no modo de direção autônoma.

Infelizmente, este upgrade remove o suporte a rádio AM, FM e Sirius (um serviço de rádio via satélite popular nos EUA). Após reclamações dos consumidores, a Tesla criou um “upgrade do upgrade” que devolve o rádio, pelo precinho de US$ 500.

Segundo o site Electrek, a instalação deve ser feita em uma concessionária e a empresa recomenda que seja feita no mesmo momento que a troca do MCU. Não há diferença no preço se ela for feita em conjunto ou separadamente.

Reprodução

Sistema de direção completamente autônoma já está em testes nos EUA. Foto: YouTube / Reprodução

Autônomo e mais caro

A Tesla também aumentou o preço do Autopilot, seu sistema de direção autônoma. Estamos falando da versão “antiga”, que pode trocar de faixa, evitar obstáculos, manter a distância de outros veículos na pista ou até mesmo ir buscar o motorista em um estacionamento, mas ainda requer atenção constante do condutor.

O recurso sempre esteve disponível como um opcional, e seu preço vem subindo no último ano. Segundo o The Verge em maio passado ele subiu de US$ 5.000 para US$ 6.000. Depois para US$ 7.000 em setembro, e então US$ 8.000 em junho deste ano. Agora, ele custa US$ 10.000.

Vale lembrar que carros com o pacote Autopilot atual podem ser atualizados para o sistema de direção completamente autônoma (FSD, Full Self-Driving) que a empresa começou a testar recentemente em um programa beta limitado. Entretanto, ainda não se sabe se essa atualização será gratuita, ou se a empresa irá cobrar por dois níveis diferentes de automação.

Em setembro deste ano, um usuário descobriu que a Tesla adicionou ao seu aplicativo uma opção para “assinar” o Autopilot, embora ela ainda não estivesse ativa. Segundo Musk, “Em nossa visão, comprar o FSD é um investimento no futuro, e estamos confiantes que é um investimento que se paga para o consumidor”, disse Musk. “Acho que o FSD é uma opção que as pessoas não se arrependerão em ter”.

Fontes: Electrek / The Verge