EnglishPortugueseSpanish

Donos de PlayStation 5 e Nintendo Switch, que também são fãs das franquias da Bethesda, podem relaxar: Todd Howard, diretor de “The Elder Scrolls” e “Fallout” afirmou em entrevista que “é difícil imaginar” que uma continuação de “Skyrim” saia exclusivamente para o Xbox.

Em setembro, os gamers foram pegos de surpresa com o anúncio de que a Microsoft adquiriu a ZenMax Media, empresa que controla a Bethesda, por US$ 7,5 bilhões. O chefe do Xbox, Phil Spencer, disse na época que os jogos da empresa lançados em múltiplas plataformas seriam julgados “caso a caso”.

publicidade

Falando à Games Industry, Howard reiterou essa posição e afirmou que os detalhes ainda estão sendo finalizados. “A Microsoft tem sido bastante aberta em outras plataformas e não apenas no Xbox. Esta é uma perspectiva externa, mas se você voltar dez anos não esperaria ver um pacote Office completo em um iPhone”, comparou o executivo.

Howard lembrou ainda a boa relação entre as plataformas Xbox e a série “The Elder Scrolls’. “Se você olhar para todos os jogos, tem havido alguma exclusividade no Xbox ou com a Microsoft. ‘Morrowind’ era basicamente um exclusivo, ‘Oblivion’ era um exclusivo de longa data e o DLC de ‘Skyrim’ foi exclusivo por um longo período. Vamos decidir o que faz mais sentido para nosso público quando chegar a hora”, completou. 

Bethesda/Divulgação

“Deathloop” é um dos exclusivos para PS5 que a Bethesda garantiu que honrará com o combinado. Imagem: Bethesda/Divulgação

Logo após o anúncio da compra, Spencer garantiu que exclusivos já anunciados para o PlayStation 5, especialmente “Deathloop” e “GhostWire: Tokyo” permanecerão somente no console pelo tempo estipulado originalmente. Howard ainda enfatizou a autonomia da Bethesda, mesmo como uma subsidiária da Microsoft.

“Podemos oferecer jogos a qualquer pessoa, independentemente de onde eles estejam, de quais dispositivos estão jogando. Somos muito, muito apaixonados por isso, e no final do dia estamos convencidos de que faremos produtos melhores e os levaremos a mais pessoas facilmente, sendo parte do Xbox em vez de ser apenas um fornecedor terceiro”, disse o diretor.

Com a compra, além da Bethesda, a Microsoft passou a controlar a id Software, Arkane, MachineGames, Tango Gameworks, Alpha Dog e Roundhouse Studios. Isso colocou nas mãos da empresa franquias como “Fallout”, “Doom”, “Prey” e “Quake”.

Via: ArsTechnica