EnglishPortugueseSpanish

Na ocasião do anúncio do iOS 14, a Apple revelou que passaria a exigir que aplicativos da App Store listassem o que chamou de “informações nutricionais” – ou seja, um detalhamento de quais dados um app coleta do usuário que o baixou. Agora, a empresa confirmou que a novidade vai estrear no dia 8 de dezembro.

A ideia de solicitar esse tipo de detalhamento é, segundo a Apple, ampliar a privacidade e transparência entre os usuários, a própria empresa e os desenvolvedores dos aplicativos. Com isso, você saberá exatamente o tipo de informação que estará oferecendo ao app, caso escolha baixá-lo e instalá-lo em seu dispositivo iOS, como o iPhone 12.

publicidade

Vale citar que a medida não vale apenas para o iOS, mas também para iPadOS e macOS, abrangendo todo o ecossistema de dispositivos da Apple, desde iPhones até Macbooks.

Reprodução

Apple passará a exigir informações detalhadas de dados monitorados ou coletados por apps dentro da AppStore. Imagem: Apple/Divulgação

A correlação com “informações nutricionais” se dá pela similaridade deste detalhamento com a embalagem de qualquer comida que você compre em algum mercado: quando você olha o verso do produto, estão listados os ingredientes e valores quantificados de cada componente. É a mesma coisa aqui, exceto que, em vez de quanto sódio compõe seu pacote de salgadinho, você descobre, por exemplo, se o app rastreia sua localização ou acessa sua agenda de contatos.

Entretanto, mesmo que o detalhamento exigido pela Apple seja extenso, ele ainda será “voluntário”, no sentido de que serão os desenvolvedores a explicarem quais informações seus apps coletam. Há quem pense que alguns criadores de apps possam mentir no fornecimento dessas diretrizes – e a Apple não deixou claro qual o tipo de sanção a ser enfrentada caso um desenvolvedor seja descoberto relatando inverdades.

Reprodução

Pedido de “informações nutricionais dos apps” será parte essencial do iOS 14 em diante, e começa a valer a partir de 8 de dezembro. Imagem: Apple/Divulgação

O interessante é que a exigência da Apple é a de que o detalhamento seja constantemente atualizado: se um app pede acesso, por exemplo, ao seu álbum de fotos, isso deverá ser descrito na página dele na loja, antes do download. Se em uma atualização posterior, esse acesso não for mais necessário, a listagem do app também deverá refletir isso.

A Apple informou que os desenvolvedores já podem trabalhar nas atualizações de páginas dos seus respectivos apps, para que boa parte do portfólio da AppStore esteja em conformidade com a nova regra a partir de 8 de dezembro.

Fonte: The Verge