EnglishPortugueseSpanish

Além dos astronautas Shannon Walker, Victor Glover, Michael Hopkins e Soichi Noguchi, a cápsula Crew-1, que decolou do Centro Espacial Kennedy rumo à Estação Espacial Internacional na noite deste domingo (15), leva a bordo mais um “tripulante” que estava escondido do público até agora: um boneco de pelúcia do Baby Yoda, personagem da série de TV The Mandalorian.

O boneco foi usado como “indicador de gravidade zero”: um pequeno objeto que, ao flutar pela cabine, indica aos astronautas que eles estão em órbita e em um ambiente de microgravidade.

publicidade

Durante a Demo-2 o indicador usado pelos astronautas Bob Behnken e Doug Hurley foi um dinossauro de pelúcia chamado “Tremor”, escolhido por seus filhos. Já durante o primeiro voo orbital da Crew Dragon, que não foi tripulado, o indicador foi uma versão de pelúcia do planeta Terra chamada “Earthie“.

Seis meses no espaço

O destino dos quatro astronautas é a Estação Espacial Internacional (ISS), onde completarão a tripulação da Expedição 64, a 64ª missão tripulada à estação. Eles se juntarão à norte-americana Kahtleen Rubins (Nasa) e aos russos Sergey Ryzhikov e Sergey Kud-Sverchkov (da agência espacial russa, Roscosmos), que decolaram rumo à ISS à bordo da Soyuz MS-17 em 14 de outubro.

A duração esperada da missão é de 180 dias. Esta será a missão de mais longa duração já lançada a partir do solo norte-americano. O recorde atual é da Skylab 3, lançada em 23 de novembro de 1973 e que ficou 84 dias em órbita.

Durante a missão o astronauta Michael Hopkins, que é Coronel da Força Aérea dos EUA, será oficialmente transferido para a Força Espacial dos EUA, se tornando o primeiro membro da força a realmente ir ao espaço.


Experimente o Disney+. Clique aqui e Assine agora!