EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A corrida para criação de uma vacina contra a Covid-19 parece estar avançando cada vez mais. Isso porque, de acordo com um comunicado enviado à imprensa, a farmacêutica Moderna declarou que sua vacina é 94,5% eficaz contra a doença.

Apesar da afirmação, os dados ainda não foram publicados ou revisados por outros especialistas e são baseados em análises preliminares obtidas na fase 3 de estudos. Com essa divulgação, a vacina apresenta uma porcentagem mais alta do que a esperada por especialistas do setor.

publicidade

“Por aspiração, você gostaria de ver 90%, mas eu não esperava isso. Achei que seria bom, mas 94,5% é muito impressionante”, disse Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, em entrevista ao New York Times.

A empresa revelou que, em uma avaliação inicial, foram encontrados 95 casos de infectados pela Covid-19 duas semanas após a aplicação da segunda dose do imunizante – que contou com cerca de 30 mil voluntários.

publicidade

Reprodução

Apesar da revelação, os dados de aplicação devem ser revisados. Foto: New Africa/Shutterstock

Do total de casos positivos, 90 foram registrados no grupo que recebeu o placebo e cinco entre as pessoas que foram vacinadas com o composto. Há ainda 11 casos graves entre os pacientes, mas nenhum deles recebeu o imunizante – faziam parte do grupo de controle.

Ainda de acordo com os resultados, não houve problemas sérios de segurança com a vacina. No entanto, os participantes relataram alguns efeitos colaterais como fadiga, dor de cabeça ou dor no local da injeção. Apesar disso, os sintomas passaram rapidamente.

Características do imunizante

A vacina da Moderna foi desenvolvida a partir de uma tecnologia baseada em genes. Esse tipo de imunizante é relativamente simples de criar, já que os pesquisadores conhecem o gene viral que estão tentando combater – aqui, isso foi possível graças ao sequenciamento genético do vírus feito no início do surto.

A empresa também usou o comunicado para anunciar algumas informações de armazenamento de sua criação. Foi relatado que o imunizante pode resistir até 30 dias em uma geladeira com temperatura entre 2 ºC e 8 ºC. Isso deve facilitar a distribuição e o estoque.

Agora, os planos da Moderna incluem solicitar autorização da Food and Drug Administration para aplicação emergencial da vacina e iniciar a produção em massa do imunizante. Segundo a farmacêutica, a expectativa é de que 20 milhões de doses estejam disponíveis até o fim de 2020.

Via: The Verge