Categoras: Notícias

AliExpress e outros 43 apps chineses são banidos na Índia

A lista de aplicativos chineses banidos na Índia continua aumentando. Desta vez, o governo indiano adicionou outros 43 nomes à recorrente lista de banimentos. Tudo começou com 59 aplicativos, dentre eles o TikTok. Na sequência, outros 47. Depois, mais 118, incluindo o jogo “PUBG Mobile“, e agora outros 43, aumentando o total para 267 aplicativos chineses proibidos na Índia. O grande destaque vai para o AliExpress.

Assim como nos banimentos anteriores, a justificativa para a proibição é a mesma. Segundo o governo local, os apps são “prejudiciais à soberania e integridade da Índia, defesa da Índia, segurança do Estado e ordem pública”. Para sustentar legalmente a proibição, o país se baseia na Seção 69A da Lei de Tecnologia da Informação de 2000, que permite ao governo bloquear o acesso a qualquer serviço que possa ser prejudicial para a segurança nacional.

Como em todas as outras listas, um aplicativo “grande” também foi removido. Desta vez, o escolhido foi o AliExpress. Embora a plataforma não seja tão popular na Índia quanto outros e-commerces, como Amazon e Flipkart, ainda é bastante utilizada para negociar produtos menos populares e de nicho.

AliExpress é mais um app banido na Índia. Imagem: darksoul72/Shutterstock

Além do app de compras, a lista inclui também alguns aplicativos de namoro, mas nenhum deles é muito popular no país (tampouco aqui no Brasil). O app de entregas Lalamove, que conectava empresas com motoristas de caminhão, é mais um dos que se unem à lista indiana.

Nenhum dos aplicativos retirados durante essas ondas de banimentos retornou às lojas de apps na Índia. Mesmo assim, “PUBG Mobile” vem sondando uma forma de voltar ao país, mudando seu nome para “PUBG Mobile India“, mas tudo indica que esse é o único que tenta reverter a decisão do governo. Até o momento, nada foi dito a respeito do TikTok ou do AliExpress.

PUBG Corp e Tencent

A PUBG Corp, parte da empresa sul-coreana por trás do jogo mobile “PlayerUnknown’s Battlegrounds”, anunciou em comunicado que não permitirá mais que a chinesa Tencent Games republique seu popular game na Índia.

O anúncio veio uma semana depois que o país proibiu 118 aplicativos, o que estremeceu ainda mais as relações com o gigante asiático, já que os apps eram de origem chinesa. “No futuro, a PUBG Corporation assumirá todas as responsabilidades de publicação dentro do país”, escreveu a empresa, acrescentando que está procurando maneiras para fornecer experiências de jogos para usuários indianos.

 

Via: XDA-Developers, Indian Kanoon

Esta post foi modificado pela última vez em 24 de novembro de 2020 20:16

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Vinicius Szafran