EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Google deu mais um passo rumo à inevitável morte do Hangouts, um de seus muitos aplicativos de mensagens. Uma nova versão do app, lançada nesta semana, não permite mais fazer videochamadas em grupo. Conversas um-a-um ainda são permitidas. Mas ao tentar criar uma chamada em grupo o app gera um link de reunião do Google Meet, que é colado na caixa de mensagens.

Reprodução

publicidade

Tentativa de iniciar uma videochamada no Hangouts agora gera um link para uma reunião no Google Meet. Imagem: Android Police / Reprodução

Uma desvantagem do Meet é que chamadas gratuitas são limitadas a 10 participantes, enquanto no Hangouts era possível adicionar até 25 pessoas. Em compensação há recursos extras, como geração de legendas em tempo real e compartilhamento de tela, entre outros.

Segundo o Android Police ainda é possível fazer chamadas em grupo usando uma versão antiga do Hangouts, como a v35.0.327050771. Mas todos os participantes tem que estar usando a mesma versão, o que é um pouco difícil de coordenar se você quer conversar com 25 pessoas.

Uma alternativa para chamadas em grandes grupos, por enquanto, é o Google Duo no PC ou no celular. Outra opção é o Zoom ou alternativas como o Jitsi Meet, TeamLink, Microsoft Teams ou Cisco WebEx. Com eles, você poderá fazer chamadas para até 100 pessoas sem pagar nada. Até mesmo o WhatsApp Web permite chamadas com até 50 participantes.

publicidade

50 anos de história

Videochamadas ganharam popularidade durante a pandemia e podem parecer algo novo para alguns usuários, mas na verdade a primeira videochamada comercial foi feita há mais de 50 anos, em 1º de julho de 1970, para ser exato.

Naquele dia Peter Flaherty, então prefeito de Pittsburgh, na Pensilvânia, usou um Picturephone Mod II da AT&T para ligar para o CEO da Alcoa, John Harper. O momento foi registrado no vídeo abaixo:

O Picturephone Mod II era uma caixa dedicada para videochamadas. Segundo a Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, ele tinha uma tela de 5,5 x 5 polegadas, com imagem em preto e branco a 30 quadros por segundo. A câmera integrada tinha resolução equivalente a 0.8 Megapixels. O aparelho era produzido com exclusividade para a AT&T pela Western Electric,

Além de videochamadas, o Picturephone também poderia ser usado para compartilhar documentos (posicionando um espelhinho em frente à câmera, para mostrar uma folha de papel sobre a mesa), ou como terminal de dados, acessando computadores remotos (os mainframes) para obtenção de informações.

Reprodução

Um Picturephone Mod II, primeiro sistema comercial de videoconferência, lançado pela AT&T em 1970. Foto: Carnegie Mellon University

Toda essa tecnologia não era barata. Havia uma taxa de instalação de US$ 150 (R$ 800 em valores atuais) que incluía um aparelho e a instalação de uma linha especial para seu uso, com três pares trançados de fios: dois para o vídeo e um para o áudio. A mensalidade do serviço custava US$ 1.600 (cerca R$ 8.500,00 em valores atuais) e incluía 30 minutos de chamadas. Cada minuto adicional custava US$ 0,25, cerca de R$ 9 em valores de hoje.

Fonte: Android Police