A disputa pelo mercado de carros elétricos vai esquentar. Tanto a Tesla quanto a Volkswagen anunciaram recentemente a intenção de produzir veículos elétricos de “baixo custo”, com preços abaixo de US$ 30.000 (R$ 160 mil). Isto só é possível graças a melhorias na tecnologia e na capacidade de produção das baterias, os componentes mais caros em um carro elétrico.

Em setembro a Tesla anunciou o desenvolvimento de um novo tipo de bateria, chamado 4680, que tem capaz de entregar seis vezes mais potência, cinco vezes mais energia e aumentar o alcance dos veículos em 16%, em comparação aos modelos atuais.

publicidade

Segundo Elon Musk, CEO da empresa, a tecnologia poderá ajudar a Tesla a produzir o sonhado carro elétrico de US$ 25 mil (R$ 133 mil) já em 2023, quando a empresa será capaz de produzir as novas baterias em grande escala. A única informação técnica disponível sobre o veículo é que ele terá autonomia de “mais de 320 km”.

Reprodução

Segundo Elon Musk, CEO da Tesla, a nova bateria 4680 será o principal fator para possibilitar a redução dos preços dos veiculos elétricos. Foto: Tesla / Reprodução

Agora é a vez da Volkswagen, que segundo a Reuters colocou em ação um projeto chamado “Small Battery Electric Vehicle” (Pequeno Veículo Elétrico à Bateria), com o objetivo de produzir um carro elétrico “do tamanho de um Polo”, com preço entre US$ 125 e 160 mil (de R$ 133 a 160 mil).

A montadora afirma que, devido a restrições mais rígidas nas emisões de carbono na União Europeia, a proporção de veículos híbridos e elétricos em suas vendas na Europa terá de ser de 60% em 2030, em vez do objetivo inicial de 40%.

Não há informações sobre quando o novo carro da Vokswagen estará no mercado. A empresa iniciou recentemente as vendas do iD.3 na Europa, e colocará à venda nos EUA em 2021 o iD.4, um SUV compacto. A expectativa é vender, globalmente, meio milhão de unidades do modelo por ano.

Fonte: Reuters