EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Pela primeira vez, a Amazon implementou o MacOS ao Amazon Web Services (AWS). Com isso, os desenvolvedores terão mais opções para criar aplicativos para iPhones, iPads e Macs ou outros produtos da Apple. De acordo com a empresa, Macs mini serão usados para permitir isso – com todo processo disponível no Elastic Compute Cloud (EC2).

A partir de agora, não será mais necessário que os desenvolvedores recorram a máquinas Mac dedicadas para seus projetos. Por meio da plataforma, pode-se executar ferramentas de desenvolvimento, como Xcode.

publicidade

Essas máquinas foram escolhidas para dar suporte porque contam com processadores Intel Core i7 de 8ª geração e 32 GB de RAM. Os desenvolvedores poderão ainda escolher entre o macOS Mojave e macOS Catalina – com suporte ao Big Sur em breve. Ainda há planos para fornecer dispositivos equipados com processador M1 em 2021.

Até então, quem trabalha na área de desenvolvimento recorria a empresas como a Macstadium para hospedar instâncias do macOS. Com a implementação da Amazon, agora é possível alugar o hardware e software da Apple para criação de projetos.

Por enquanto, apenas parte dos Estados Unidos (Virgínia do Norte, Ohio e Oregon), Irlanda e Singapura terão acesso ao serviço, mas isso deve mudar em breve. Além disso, o preço da implementação ainda não foi definido. Cada local cobrará o preço de uma assinatura pré-paga.

Computação quântica na AWS

publicidade

Em agosto deste ano, a Amazon anunciou o Braket, um novo produto gerenciado por sua divisão de nuvem Amazon Web Services (AWS). O serviço consiste em um ambiente criado para desenvolvedores, com a finalidade de explorar novos algoritmos quânticos. A iniciativa foi anunciada em dezembro de 2019 e tem a segurança da informação como um dos principais objetivos de aprimoramento.

Usuários do Braket podem analisar algoritmos para solucionar problemas. O processo é realizado por meio de uma simulação de computadores quânticos na nuvem e por processadores quânticos D-Wave, IonQ e Rigetti.
Processadores quânticos são extremamente velozes e organizam informações de forma instantânea.

Para se ter uma ideia, um processador convencional realiza a leitura em bits, enquanto o dispositivo quântico trabalha com qubits, utilizando uma técnica chamada “superposição”. Tal método efetua a leitura de diversas informações simultaneamente, diferente dos dispositivos presentes nos aparelhos comuns, que interpretam uma informação de cada vez.

Computação quântica ainda é restritiva e, provavelmente, não será disponibilizada de forma generalizada. Créditos: Divulgação/The Verge

“Nosso objetivo para o Amazon Braket deve ser um catalisador de inovação em toda a comunidade quântica, reunindo desenvolvedores de hardware e software, pesquisadores e usuários finais”, declarou Bill Vass, vice-presidente de tecnologia da AWS.

Via: The Verge