EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Amazon anunciou na terça-feira (01) que iniciará a produção de componentes para monitoramento de máquinas e funcionários. Isto é, com as novas tecnologias, não só a companhia de Jeff Bezos, mas também outras empresas ao redor do mundo, poderão verificar o funcionamento de máquinas, bem como o distanciamento entre colaboradores, por exemplo, por meio destas ferramentas.

A intenção da AWS, idealizadora do projeto, é produzir o chamado Monitron e o AWS Panorama. Ambos contam com inteligência artificial por meio do aprendizado de máquina. A iniciativa também tem por objetivo consolidar a Amazon no setor industrial e ainda sobressair a empresa frente a concorrentes como o Azure, da Microsoft, e o Google Cloud, dominantes no mercado de computação em nuvem.

publicidade

Monitron e AWS Panorama

O Monitron é um hardware quer permitirá o monitoramento de vibrações e temperaturas de maquinário. Para despenhar tal função, ele deverá ser pequeno, não passando de duas polegadas. Além de verificar o funcionamento da máquina, o componente terá a capacidade de prever futuras falhas de acordo com os padrões já memorizados.

Monitron, da Amazon, pode auxiliar na manutenção preventiva de maquinário. Créditos: AWS/Divulgação

Já o AWS Panorama é totalmente baseado em visão computacional. Com ele, será possível a análise de imagens captadas por câmeras, com o foco em identificar deficiências na segurança e outras questões dentro do ambiente de trabalho. Em tempos de pandemia, o componente pode ser de extrema usabilidade, pois ele poderá verificar o distanciamento entre funcionários, e até o uso de equipamentos de segurança.

Ainda sobre o Panorama, vale lembrar que ele já está sendo testado por empresas além da Amazon. A Siemens Mobility está utilizando o aparelho para monitorar fluxo de tráfego em algumas cidades. Outra companhia que divulgou estar usando a solução no cotidiano de trabalho foi a Deloitte, que necessitava de uma ferramenta específica para monitorar o movimenta das remessas em um porto marítimo da América do Norte.

Cabe destacar que a AWS quer entrar neste ramo da indústria com ferramentas que demandem baixo custo.

publicidade

Espionagem na Amazon

A notícia da produção de componentes de monitoramento, mais especificamente de funcionários, não vem em boa hora para a Amazon. Em setembro, documentos obtidos pelo Vice mostraram que a empresa espionava as redes sociais de seus colaborardes com o objetivo de evitar movimentações sindicais.

A entrada no mercado industrial de ferramentas de monitoramento de RH reforçam a ideia de que a gigante da tecnologia quer estar mais que apenas perto de seus funcionários.

Documentos vazados recentemente mostraram que, talvez, a Amazon não tolere sindicatos em suas unidades. Créditos: Frederic Legrand – COMEO/Shutterstock

Entretanto, a Amazon garantiu que não abusará e nem deixará que outras empresas usem os componentes como forma de perseguição.

“Quando você olha para essa tecnologia, às vezes é muito fácil para nós ficarmos preocupados sobre como ela pode ser abusada”, afirmou Swami Sivasubramanian, chefe de aprendizado de máquina e IA da AWS. “Mas a mesma tecnologia pode ser usada para garantir a segurança do trabalhador. As pessoas estão andando em espaços onde não deveriam? Existe um derramamento de óleo? Eles não estão usando capacetes? Esses são problemas do mundo real”, acrescentou.

Via: ARS Technica