EnglishPortugueseSpanish

O prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, anunciou que a capital da Rússia irá começar uma campanha de vacinação contra Covid-19 neste sábado (5). Professores, médicos e assistentes sociais serão os primeiros a receber as doses da Sputnik V.

O anúncio foi feito no blog pessoal de Sobyanin. Na postagem, ele afirma que as inscrições online para estes profissionais serão abertas no dia 4, com pontos de vacinação iniciando os trabalhos no dia seguinte. As imunizações serão gratuitas.

publicidade

“Nas próximas semanas, à medida que grandes lotes de vacinas ficarem disponíveis, esta lista será expandida”, garante o prefeito. Segundo ele, o presidente russo Vladimir Putin instruiu uma imunização “em larga escala” a partir da próxima semana.

“Moscou criou uma cadeia tecnológica e organizacional de vacinação. Foram selecionados armazéns especializados, geladeiras e tanques de refrigeração foram preparados para a entrega da vacina”, afirma Sobyanin. Os postos foram equipados com geladeiras médicas e os funcionários receberam treinamento especial.

Prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin
Sergei Sobyanin anunciou inicio da vacinação em seu blog. Crédito: Viacheslav Lopatin/Shutterstock

O imunizante Sputnik V foi desenvolvido pelo laboratório Gamaleya Institute, localizado em Moscou, e deverá ser administrado em duas doses. O governo russo alega que a eficácia é de 95%, de acordo com dados preliminares, mas os testes continuam sendo realizados.

Cerca de 40 mil voluntários participaram de um estudo, anunciado semanas após a vacina receber aprovação do governo russo.

publicidade

Até o momento, a Hungria foi o único país da União Europeia que demonstrou interesse em comprar doses da Sputnik V. A Rússia deseja que a vacina receba aprovação em vários países, incluindo o Brasil. Em agosto, o Instituto de Tecnologia do Paraná (TecPar) assinou um memorando de entendimento com o Fundo de Investimento Direto da Rússia, para cooperação técnica com o Instituto Gamaleya.

Fonte: Sobyanin.ru, Euronews