EnglishPortugueseSpanish

A Apple anunciou que trocará a tela de alguns iPhones 11 de graça. Isso ocorreu após a empresa reconhecer que “uma pequena porcentagem” dos aparelhos apresenta problemas para identificar o toque dos usuários.

Segundo informações divulgadas, os smartphones qualificados para a substituição gratuita de tela foram fabricados entre novembro de 2019 e maio de 2020. Vale lembrar que essa troca também vale para os iPhones 11 que foram adquiridos aqui no Brasil.

publicidade

Para saber se seu aparelho é elegível para a troca, é necessário digitar o número de série do dispositivo em um site específico da empresa. Caso se enquadre na opção, será necessário procurar uma Apple Store para saber como proceder.

“A Apple determinou que uma pequena porcentagem das telas do iPhone 11 pode parar de responder ao toque devido a um problema com módulo da tela”, declarou a empresa em uma mensagem postada em seu site.

Usuários devem verificar o número de série do aparelho para ver se estão elegíveis para o reparo. Foto: Roman Zakirov/Shutterstock

A companhia também declarou que, se os usuários acreditam que foram afetados pelo problema no iPhone 11 e solicitaram o reparo pago, é necessário verificar se o aparelho está na lista de afetados e entrar em contato para verificar a possibilidade de reembolso.

Até o momento, a empresa não forneceu um número específico de aparelhos que são elegíveis para substituição de tela. Mesmo assim, vale lembrar que é necessário verificar todos os requisitos citados antes de solicitar qualquer serviço, já que, em alguns casos, eles podem ser cobrados.

Celular mais vendido

Apesar da pandemia do coronavírus, o ano tem sido positivo para a Apple. Isso porque, no primeiro semestre, o iPhone 11 foi o smartphone mais vendido no mundo todo. Foram 37,7 milhões de unidades comercializadas, segundo a Omdia, empresa de análises e pesquisas.

A empresa também liderou as vendas de smartphones no mesmo período do ano passado. Porém, o iPhone XR, que ficou com o título, teve 26,9 milhões de unidades vendidas.

Isso pode ser uma indicação de que um modelo premium com um preço mais razoável pode atrair mais clientes. Enquanto o modelo atual tem preços a partir de US$ 699 (R$ 3.568 no Brasil), o antigo custava US$ 749 (R$ 3.823).

Considerando os próximos três colocados da lista, a soma das vendas não chega perto das do iPhone 11. A segunda posição ficou com o Samsung Galaxy A51, com 11,4 milhões de unidades vendidas.

O Redmi Note 8 ficou em terceiro, com 11 milhões, e o Redmi Note 8 Pro teve 10,2 milhões de unidades e ficou na quarta posição. A quinta colocação ficou também com a Apple. O iPhone SE, modelo mais barato da empresa, com 8,7 milhões de unidades vendidas.

Via: Digital Trends