Um coletivo de artistas do Novo México (nos EUA) chamado The Most Famous Artist (TMFA, “O Artista Mais Famoso”) assumiu a autoria dos “monólitos alienígenas” que surgiram repentinamente em locais nos estados norte-americanos de Utah e Califórnia.

Na última sexta-feira o grupo postou em sua conta no Instagram uma foto de um monólito em uma oficina, embalado em material protetor, com a mensagem: “algum colecionador interessado em um monólito alienígena oficial? Estamos pedindo US$ 45k. Inclui documentação e assinado por TMFA”.

publicidade

Outra foto contém um link para o site “monoliths-as-a-service” (Monólitos como Serviço), onde há imagens do monólito de Utah e outra do objeto que surgiu em Atascadero, na Califórnia, na semana passada.

Uma listagem informa que apenas três unidades dos monólitos alienígenas, mais uma “prova do artista”, foram produzidas. Segundo a descrição os objetos têm 3 metros de altura, são feitos com material com “qualidade de museu” e são assinados e datados com “The Most Famous Artist 2020”. O valor inclui “entrega e instalação em 4 a 6 semanas”. A página avisa: “não aceitamos devoluções ou trocas”.

Quando um seguidor perguntou no Instagram “foi você?” o coletivo respondeu: “se por ‘você’ você quis dizer ‘nós’, sim”. Mas quando questionado via Twitter pelo site Mashable a resposta foi mais evasiva: “Não posso dizer muito devido à legalidade da instalação original”, disse o líder do grupo, conhecido como Matty Mo.

“Posso dizer que somos bastante conhecidos por feitos desta natureza e agora estamos oferecendo obras de arte autênticas através do monoliths-as-a-service. Não posso divulgar imagens adicionais agora, mas prometo mais sobre o assunto nos próximos dias e semanas”, afirmou.

O TMFA é conhecido por suas instalações ousadas. Em 1º de janeiro de 2017 o grupo modificou o icônico letreiro de “Hollywood” para que mostrasse “Hollyweed”, algo como “santa erva”.

O grupo também postou em sua conta no Twitter uma imagem do objeto em um software de CAD e uma “arte conceitual original” que diz ser datada de agosto deste ano, antes da descoberta do primeiro monólito em novembro.

A sequência de aparições dos “monólitos alienígenas”

O primeiro monólito alienígena foi descoberto no deserto de Utah no final de novembro por Bret Hutchings, piloto de helicóptero, que com um biólogo sobrevoava a região para estudar um rebanho de ovelhas. “Foi uma das coisas mais estranhas com as quais me deparei em todos esses anos como piloto”, comentou Hutchings em entrevista a uma rede local de televisão.

O objeto desapareceu poucos dias depois, em 27 de novembro. Um grupo de praticantes de slackline chamado TMNT assumiu responsabilidade pela remoção, afirmando que o tráfego de curiosos estava colocando em risco as frágeis formações de arenito vermelho na região.

Um segundo monólito alienígena apareceu em 26 de novembro na colina Batca Doamnei, na cidade de Piatra Neamt, no norte da Romênia. Com características diferentes do objeto original (seu exterior era texturizado, e não polido), ele desapareceu em 2 de dezembro, segundo os moradores após “luzes estranhas” serem vistas no topo da colina.

Este segundo objeto não é mencionado pelo grupo TMFA, então não há certeza se ele é parte da “instalação” ou se é obra de alguém querendo se apropriar da popularidade do monólito de Utah.

"Monólito alienígena" de Pietra Neamt, na Romênia
O monólito de Piatra Neamt, na Romênia

O terceiro monólito alienígena apareceu em 3 de dezembro no topo da Pine Mountain em Atascadero, na Califórnia. Ao contrário do primeiro objeto, este não parecia estar preso ao chão, e segundo um jornal local poderia ser derrubado “com um bom empurrão”.

Seu peso foi estimado em 90 kg. Ele tinha cerca de três metros de altura e 45 cm de largura, e era feito de três painéis de aço inoxidável que parecem soldados nos vértices. Havia rebites visíveis que pareciam ancorar os painéis a uma estrutura interna.

Um dia depois este monólito foi removido por um grupo que, segundo o The New York Times, dirigiu por cinco horas até o local para substituí-lo por uma cruz de madeira.

Em um vídeo membros do grupo, vestidos com roupas camufladas e óculos de visão noturna, gritam “Cristo é rei!” e proferem slogans racistas e homofóbicos. Em um momento, um dos homens diz que o objeto foi removido “para dizer aos aliens que eles não são bem-vindos”.

Um quarto monólito alienígena foi encontrado na Ilha de Wight, na Inglaterra, na manhã desta segunda-feira (7). Quando questionado sobre a autoria, o TMFA se limitou a dizer: “Neste momento o monólito está fora de meu controle. Boa sorte a todos os aliens trabalhando duro ao redor do mundo para propagar o mito”.