EnglishPortugueseSpanish

A empresa chinesa de comércio eletrônico JD.com anunciou que será a primeira plataforma virtual a aceitar o yuan digital, moeda digital da China. A moeda virtual tem como objetivo reduzir os custos com a impressão das cédulas tradicionais e dar mais controle do sistema financeiro ao banco central de Pequim.

A JD Digits, braço de fintech da empresa, aceitará o yuan digital como pagamento por alguns produtos em seu comércio online. A ideia é aproveitar os milhões de yuans que circularão na economia por meio de sorteios na cidade de Shenzhen, que serve de piloto para o projeto.

publicidade

O yuan digital da China é uma das iniciativas de moeda digital oficiais mais avançadas do mundo, e foi lançado como resposta ao crescimento das moedas privadas, como bitcoin e o Diem, do Facebook. Segundo Mu Changchun, vice-diretor de pagamentos do Banco Popular da China, o produto não é baseado em blockchain.

sede do banco popular da china, instituição que está apoiando a moeda digital da china
O Banco Popular da China está apoiando a promoção da nova moeda digital. Imagem: Humphery/Shutterstock

Os habitantes de Shenzhen podem se cadastrar em uma loteria que sorteará muitos cidadãos para receberem o fundo digital. O governo municipal e o Banco Popular da China (PBOC) emitirão “envelopes vermelhos” de 200 yuanes digitais para 100 mil consumidores selecionados por sorteio. Um primeiro sorteio distribuiu moedas digitais equivalentes a 10 milhões de yuans (cerca de R$ 7,7 milhões na conversão direta).

De acordo com o PBOC, mais de 2 bilhões de yuans foram gastos usando a moeda digital da China em novembro, em quatro milhões de transações. Ao disponibilizar essa vasta quantia e encorajar os habitantes a gastarem seus fundos digitais em um curto espaço de tempo, a China poderá testar a capacidade transacional e a confiabilidade do sistema conhecido como Pagamento Eletrônico em Moeda Digital (DCEP, na sigla em inglês), que está em seu piloto.

Via: Reuters

publicidade