EnglishPortugueseSpanish
publicidade

As ações da Tesla bateram novo recorde na manhã desta quarta-feira, quando foram negociadas a US$ 653,69 (R$ 3.368,14) cada. Isso dá à empresa uma impressionante valorização de quase 760% em relação a 2 de janeiro deste ano, quando valiam US$ 86,05 (R$ 443,37).

Aproveitando este momento, a empresa pediu autorização para vender o equivalente a 0,8% de suas ações para levantar US$ 5 bilhões (R$ 25,76 bilhões). O anúncio foi feito três meses depois da empresa anunciar outra rodada de venda de ações, também avaliada em US$ 5 bilhões, que causou uma queda de 21,1% no valor de cada ação.

publicidade

Esta foi a maior queda na história da empresa, superando um recorde anterior de 19,3% em 13 de janeiro de 2012. Para evitar que isso se repita, a Tesla afirma que as ações serão vendidas “de tempos em tempos”.

Elon Musk é um dos principais beneficiados com a valorização das ações da Tesla, já que é o maior acionista da empresa

Valorização nas ações da Tesla é boa para Elon Musk

Um dos maiores beneficiados com a valorização das ações da Tesla é seu diretor executivo, Elon Musk. Ele não recebe salário da empresa, mas é seu maior acionista com 21% das ações. Além disso, recebe bônus que são atrelados a metas de desempenho da empresa. Entre eles um de US$ 55,8 bilhões que será pago caso a montadora atinja um valor de mercado de US$ 650 bilhões até 2028. Atualmente, o valor é de US$ 567,83 bilhões.

A valorização das ações da Tesla tornou Musk o segundo homem mais rico do mundo, superando Bill Gates no ranking Bloomberg Billionaires Index, com um patrimônio avaliado em US$ 136 bilhões. Ele está atrás apenas de seu rival na exploração espacial, Jeff Bezos, que tem um patrimônio de US$ 189 bilhões.

Mas a revista Forbes questionou o status do bilionário como o segundo mais rico do mundo. Isso porque ela tem seu próprio ranking, e segundo seus critérios de avaliação de fortunas Musk ainda está na terceira posição. Ainda.

publicidade

A diferença está na forma como a fortuna dos bilionários é avaliada. Musk é dono de 21% da Tesla, mas colocou mais da metade deste patrimônio como garantia de empréstimos pessoais. Por isso, a Forbes aplica um “desconto” de 25% sobre este patrimônio.

Além disso, Musk cumpriu em outubro os requisitos para receber um quarto lote de ações da Tesla, mas a empresa ainda não certificou isso em seus resultados financeiros. Por isso a Forbes não considera este lote, que hoje vale cerca de US$ 4,1 bilhões, como parte do patrimônio do executivo.

Por fim, Musk tem 48% da SpaceX, mas a Forbes desconta 10% deste patrimônio. Isso porque ela é uma empresa privada, ou seja, que não negocia ações na bolsa de valores.

E o que o bilionário acha de tudo isso? “Realmente não dou a mínima”, disse ele à Forbes em julho deste ano. “Estes números sobem e descem, mas o que realmente importa é fazer grandes produtos que as pessoas amam”.