EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Ericsson entrou com uma ação nos Estados Unidos contra a Samsung em uma disputa sobre pagamentos de royalties e licenças. A empresa alega que a gigante coreana violou patentes e compromissos contratuais ao não aderir aos termos e condições justos, razoáveis ​​e não discriminatórios (conhecido como termo Frand).

A aplicação do compromisso Frand neste caso está relacionada a várias licenças cruzadas globais que cobrem as patentes de ambas as partes para os padrões de celular 2G, 3G, 4G e 5G.

publicidade

O atraso no pagamento de royalties e os custos legais potenciais podem reduzir a receita operacional da Ericsson em 1 a 1,5 bilhão de coroas suecas (o equivalente a US$ 118 milhões e US$ 177 milhões) por trimestre, a partir de 2021, segundo a fabricante.

redes celular
Patentes relacionam-se aos padrões de celular 2G, 3G, 4G e 5G. Foto: Olivier Le Moal/Shutterstock

Ao fazer essa previsão, a Ericsson também disse que “as atuais condições geopolíticas”, juntamente com a mudança para a tecnologia 5G, reduziriam a receita de licenciamento da empresa.

Vale lembrar que a última disputa de royalties de patentes entre as duas empresas foi em 2012, quando a Ericsson entrou com uma ação legal contra a Samsung por supostas violações de patente.

Na ocasião, a sul-coreana teve de pagar US$ 650 milhões à empresa sueca, além de o equivalente a anos de royalties para encerrar a batalha.

publicidade

Fonte: ZDNet