Celulares com chip Snapdragon terão quatro anos de atualizações do Android

Imagem: TY Lim/Shutterstock

Foi anunciada nesta quarta-feira (16) uma nova parceria entre Google e Qualcomm que promete estender o período de atualizações do Android para celulares. Baseando-se no Projeto Treble, as empresas esperam fornecer suporte a quatro versões do sistema operacional. Em outras palavras, são quatro anos de atualizações.

Além das quatro atualizações prometidas do próprio sistema operacional Android, o anúncio de hoje também informa que as atualizações de segurança terão o mesmo período. A ideia envolve atualizar mais rapidamente os celulares, além de aumentar o tempo de vida útil dos dispositivos.

A iniciativa deverá cobrir “todas as plataformas Snapdragon” baseadas no Treble. O primeiro chipset contemplado é o Snapdragon 888, anunciado recentemente.

Em uma publicação no blog de desenvolvedores, o Google alertou que o movimento pode acelerar as atualizações. A empresa também indicou que 667 milhões de usuários ainda utilizavam o Android 10 no período de lançamento do Android 11, por exemplo.

Gráfico do Google mostra que atualizações do Android 11 têm sido mais lentas em comparação com a versão anterior. Imagem: Google/Divulgação

“Apesar dos eventos ao longo de 2020, há um impulso contínuo de nossos parceiros para lançar seus dispositivos com Android 11, ou de oferecer o Android 11 via OTA (over-the-air) em seus dispositivos o quanto antes”, diz a publicação.

Desta forma, é de se esperar que celulares futuros que utilizem chips Qualcomm estejam dentro desse período de atualização. Algumas fabricantes, como a Samsung, começaram a oferecer três anos de updates garantidos aos usuários – o que depende, entre outros, do tipo de celular.

O que é o Projeto Treble?

Lançado em 2017 no Android 8 (Oreo), o Projeto Treble nasceu com o objetivo de acelerar as atualizações do Android. Ele aproveita a estrutura do Android, mas separa o core do sistema operacional em um código de baixo nível que permite às OEMs (Original Equipment Manufacturer, ou fabricantes) atualizarem mais rapidamente seus dispositivos.

Isso “elimina”, de certa forma, a espera por otimizações de fabricantes de chipsets, tais como a Qualcomm. Assim, os chips Snapdragon já serão “compatíveis” com as futuras versões – ou, neste caso, já estarão preparados. Desta forma, as fabricantes poderão agilizar a entrega de atualizações para os usuários finais.

Google e Qualcomm prometem atualizações do Android por quatro anos para celulares. Imagem: Google/Divulgação

Segundo o Google, a parceria reutiliza “o mesmo software de estrutura do sistema operacional em vários chipsets Qualcomm”. O que, segundo a empresa, “reduz drasticamente o número de combinações de estrutura de sistema operacional e implementação” que a Qualcomm precisaria fazer a cada atualização do sistema.