EnglishPortugueseSpanish

O Twitter anunciou nesta quarta-feira (16) o fim do Periscope e todos os aplicativos relacionados a ele, em março de 2021. Segundo o anúncio, a aplicação de transmissões ao vivo pela rede social vinha enfrentando quedas repetidas de audiência e no volume de usuários, tornando a sua manutenção muito cara e sem retorno.

Entretanto, o Twitter continuará oferecendo serviços de transmissão ao vivo por meio de suas ferramentas internas. A função integrada Twitter Live continuará rodando normalmente no aplicativo da rede. O anúncio de hoje, porém, confirma rumores recentemente relatados pelo Olhar Digital.

publicidade

“O aplicativo Periscope está em um modo insustentável de manutenção, e já vem sendo assim há algum tempo”, disse o Twitter em seu anúncio. “Ao longo dos últimos anos, nós vimos quedas no volume de uso e agora sabemos que o custo para dar suporte ao app apenas continuará a crescer com o tempo”.

Como o desligamento do Periscope está programado para março do ano que vem, o Twitter já vem desabilitando funções do app, a fim de tornar sua aposentadoria mais gradual. Na atualização mais recente – disponibilizada hoje -, novas contas já não podem ser criadas.

Usuários com contas ativas poderão baixar seus vídeos transmitidos e seus dados antes do fim definitivo e, finalmente, o site do Periscope seguirá ativo, porém em estado de “arquivo de leitura para transmissões públicas”.

publicidade

Outra mudança refere-se aos chamados “Super Broadcasters”, ou seja, perfis de influenciadores e alta audiência que podiam receber presentes e gorjetas de usuários durante suas lives. O Twitter confirmou que vai relaxar as restrições e pré-requisitos desse programa a fim de que usuários possam resgatar seus ganhos até 30 de abril de 2021.

Desligamento do Periscope foi confirmado para março de 2021
Periscope vinha penando com baixa audiência e tornou-se “caro”. Imagem: Mr.Whiskey/Shutterstock

Sobre o Periscope

O Periscope nasceu em 2015, sendo comprado pelo Twitter antes mesmo de seu lançamento oficial. Na época, a rede social de Jack Dorsey precisava de uma aplicação para transmissões ao vivo após o amplo sucesso do Meerkat.

Entretanto, ambas as aplicações não conseguiram manter seus volumes de audiência, graças ao nascimento, em anos posteriores, de ferramentas como o Facebook Live e o Instagram Live, bem como o crescimento massivo do Twitch. Consequentemente, o Meerkat acabou mudando de nome – agora, ele atende por “Houseparty” – e foi adquirido e incorporado pela Epic Games.

O Periscope, por sua vez, foi integrado à plataforma “Twitter Live”, incorporando as funções principais do aplicativo dentro de sua própria estrutura e concentrando o programa separado apenas como um serviço de construção de audiência.

Fonte: Periscope